O uso de ferramentas SIG para obtenção de parâmetros em municípios do sertão pernambucano

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v8i1.70

Palavras-chave:

Tecnologia, Geoprocessamento, Semiárido, NDVI, QGIS

Resumo

A demanda de informações para subsidiar estudos nas mais diversas áreas da pesquisa ambiental tem aumentado significativamente. Dentre essas informações, aquelas relativas à representação do relevo com técnicas de sensoriamento remoto e geoprocessamento são bastante eficazes na gestão ambiental, além disso, dados obtidos com essas técnicas são fundamentais em diversos estudos, possibilitando análises que subsidiam o processo de planejamento e gestão urbana. Com esse panorama, o presente trabalho objetivou aplicar o geoprocessamento utilizando o software QGIS para obtenção de informações topográficas e de cobertura vegetal (curvas de nível, relevo, declividade e NDVI) de uma região do semiárido brasileiro através de imagens do satélite LANDSAT 5. O estudo é voltado para os municípios Pernambucanos de Ouricuri, Parnamirim, Santa Cruz e Terra Nova, que estão localizados no sertão do estado e no semiárido brasileiro. Os resultados mostraram a grande capacidade dessa metodologia para a obtenção desses parâmetros. O NDVI indicou uma tendência à desertificação da área de estudo.

Referências

AGÊNCIA PERNAMBUCANA DE ÁGUAS E CLIMAS -APAC. Bacias hidrográficas -Bacia do Riacho das Garças. Disponível em: http://www.apac.pe.gov.br/pagina.php?page_id=5&subpage_id=24. Acessado em: 20 mar. 2020 (a).

AGÊNCIA PERNAMBUCANA DE ÁGUAS E CLIMAS -APAC. Bacias hidrográficas –Bacia do Rio Brígida. 2012. Disponível em <http://www.apac.pe.gov.br/pagina.php?page_id=5&subpage_id=13>. Acessado em 15 de março de 2020 (b).

AGÊNCIA PERNAMBUCANA DE ÁGUAS E CLIMAS -APAC. Bacias hidrográficas -Bacia do Rio Terra Nova. Disponível em: http://www.apac.pe.gov.br/pagina.php?page_id=5&subpage_id=22. Acessado em: 20 mar. 2020 (c).

AGÊNCIA PERNAMBUCANA DE ÁGUAS E CLIMAS -APAC. Monitoramento Pluviométrico. Disponível em:http://www.apac.pe.gov.br/meteorologia/monitoramento-pluvio.php. Acessado em: 28abr. 2020 (d).

AZEVEDO, S.C.; CARDIM, G.P.; PUGA, F.; SINGH, R.P.; SILVA, E.A. Analysis of the 2012-2016 drought in the northeast Brazil and its impacts on the Sobradinho water reservoir. Remote Sensing Letters, 9:439–447, 2018.

BILAR, A. B. C.; PIMENTEL, R. M. M.; CERQUEIRA, M. A. Monitoramento da cobertura vegetal através de índices biofísicos e gestão de áreas protegidas. Geosul, 33:236-259, 2018.

CORSEUIL, C. W.; CAMPOS, S. Geoprocessamento aplicado na determinação das classes de declive e de uso das terras da microbacia do Arroio Ajuricaba –Marechal Cândido Rondon –PR. Revista Energia Agrícola, 22:33-41, 2007.

DAMASCENO, M. M. Composição bromatológica de forragem de espécies arbóreas da Caatinga Paraibana em diferentes altitudes. Dissertação –Mestrado em Zootecnia –Sistemas Agrosilvipastoris no Semiárido. Patos, PB: UFCG, 60 p., 2007.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA –EMBRAPA. Aspectos Ambientais. Disponível em: https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/territorio_sisal/arvore/CONT000fckg3dhc02wx5eo0a2ndxyp2o8858.html. Acesso em: 20 mar. 2020 (a).

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA -EMBRAPA. Relevo do Brasil. Disponível em: < http://www.relevobr.cnpm.embrapa.br/>. Acessado em 15 de março de 2020 (b).

FECHINE, J. A. L.; GALVÍNCIO, J. D. Tendência das precipitações na Bacia Hidrográfica do Rio Brígida –Estado de Pernambuco. Revista Brasileira de Geografia Física, 2:01-10, 2009.

FEDOROV, D.; FONSECA, L. M. G. Restau: image restoration 0.0. 15. São José dos Campos: INPE, Divisão de Processamento de Imagens, 2002.

GALVANIN, E. A. S.; NEVES, S. M. A. S.; CRUZ, C. B. M.; NEVES, R. J.; JESUS, P. H. H.; KREITLOW, J. P. Avaliação dos índices de vegetação NDVI, SR e TVI na discriminação de fitofisionomias dos ambientes do Pantanal de Cáceres/MT. Ciência Florestal, Santa Maria, 24:707-715, 2014.

GAMARRA, R. M.; TEIXEIRA-GAMARRA, M. C.; CARRIJO, M. G. G.; PARANHOS FILHO, A. C. Uso do NDVI na análise da estrutura da vegetação e efetividade da proteção de Unidade de Conservação no Cerrado Revista RAEGA, 37:307-332, 2016.

GORDON, L.J.; STEFFEN, W.; JÖNSSON, B.F.; FOLKE, C.; FALKENMARK, M.; JOHANNESEN, Å. Human modification of global water vapor flows from the land surface. Proceedings of the National Academy of Sciences, 102:7612-7617, 2005.

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS -INPE. Catálogo de Imagens. Disponível: <http://www.dgi.inpe.br/CDSR/>. Acesso: 08 de julho de 2016.

IPPOLITI, G.A.; COSTA, L.M. da; SCHAEFER, C.E.G. R.; FERNANDES FILHO, E.I.; GAGGERO, M.R. Análise digital do terreno: ferramenta na identificação de pedoformas em microbacia na região de “Mar dos Morros (MG)”. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 29:269-276, 2005.

JENSEN, J. R. Sensoriamento Remoto do Ambiente: uma perspectiva em recursos terrestres, traduzida pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais –INPE. São Paulo, Parêntese,2009.

LEPSCH, I. F.; BELLINAZZI JÚNIOR, R.; BERTOLINI, D.; ESPÍNDOLA, C. R. Manual para levantamento utilitário do meio físico e classificação de terras no sistema de capacidade de uso. Campinas, Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 175 p., 1991.

MATOS, R.C. M.; CANDEIAS, A.L.B.; AZEVEDO, J.R.G.; HATTERMANN, F.F.; KOCH, H.; KLEINSCHMIT, B. Análise multitemporal do albedo, NDVI e temperatura no entorno do Reservatório de Itaparica –PE: anos de 1985 e 2010. Revista Brasileira de Cartografia,3:545–554, 2015.

MELO, E. T.; SALES, M. C. L.; OLIVEIRA, J. G. B. Aplicação do índice de vegetação por diferença normalizada (NDVI) para análise da degradação ambiental da microbacia hidrográfica do Riacho dos Cavalos, Crateús –CE. Revista RAEGA, 23:520-533, 2011.

MOURA, M. S. B. Fenologia e consumo hídrico da goiabeira (Psidium guajava L.) irrigada. Dissertação (mestrado), Universidade Federal da Paraíba, Campina Grande –PB, 124p., 2001.

NÓBREGA, R. S.; FARIAS, R. F. L.; SANTOS, C. A. C. Variabilidade temporal e espacial da precipitação pluviométrica em Pernambuco através de índices de extremos climáticos. Revista Brasileira de Meteorologia, 30:171-180, 2015.

PARISE, F.J.O.; VETTORAZZI, C.A. Análise de dados de produção em um pomar jovem de laranjeiras Hamlin: Relações com a resposta espectral. Revista Brasileira de Fruticultura, 27:43-47, 2005.

SANTOS, M. N. S.; ALMEIDA, J. A. C.; ROCHA, J. L. S.; VIDAL, M. R. Uso do NDVI para análise temporal da cobertura vegetal município de Parauapebas –PA. In: III Encontro de Pós-Graduação. Anais. p. 1-9. 2018.

SOUSA, R. S.; VALLADARES, G. S.; ESPÍNDOLA, G. M. Análise do índice de vegetação (NDVI) e vulnerabilidade ambiental da planície costeira do estado do Piauí. Revista Casa da Geografia de Sobral, 18:82-99, 2016.

SOUZA, M. M.; COSTA, L. H.; CARVALHO, D. A. S. Utilização de ferramentas de geoprocessamento para mapear as fragilidades ambientais na área de influência direta da UHE de Belo Monte, no estado do Pará. Revista Espaço Plural, 12:73-85, 2011.

Downloads

Publicado

2020-04-30

Como Citar

NORBERTO , A. de S. .; NASCIMENTO, A. V. do .; MEDEIROS, R. de M. .; ALVES , A. T. A. .; BARROS , V. H. de O. O uso de ferramentas SIG para obtenção de parâmetros em municípios do sertão pernambucano. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 55–66, 2020. DOI: 10.31416/rsdv.v8i1.70. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/70. Acesso em: 18 ago. 2022.