Análise do funcionamento de biodecompositores caseiros instalados em habitacional popular na cidade de Jaboatão, Pernambuco

Autores

  • José Oscar Gomes da Paz Instituto Federal de Pernambuco https://orcid.org/0000-0002-0524-3429
  • Renata Maria Caminha Mendes de Oliveira Carvalho Instituto Federal de Pernambuco
  • Ronaldo Faustino da Silva Instituto Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v10i1.330

Palavras-chave:

Gestão Ambiental, Resíduos Orgânicos, Reaproveitamento

Resumo

Os biodecompositores foram construídos, utilizando-se como base, tambores de plástico, com capacidade de 200 litros de volume, utilizando-se de materiais simples e de fácil montagem. Avaliados durante um período de 122 dias, que é o ciclo médio de decomposição de materiais orgânicos, que são submetidos ao processo de biodecomposição, acompanhou-se o funcionamento dos equipamentos instalados no condomínio, onde foi verificada diariamente a temperatura do ambiente e dos materiais em processo de decomposição. Como resultado, os biodecompositores comportaram-se conforme o esperado. A variação de temperatura apresentou bem definidas as fases termófila, mesófila e de estabilização. Obteve-se, como produto, composto orgânico aproveitável como adubo para plantas, de aspecto escuro, úmido e inodoro, material de característica semelhante apresentada em ambos os protótipos.

Biografia do Autor

José Oscar Gomes da Paz, Instituto Federal de Pernambuco

Mestrado, em Gestão Ambiental, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco - IFPE, campus Recife. Especialização, em Geoprocessamento Aplicado, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais - IFNMG. Tecnólogo Ambiental, pelo IFPE. Técnico em Edificações, pela Escola Técnica Estadual Professor Agamemnon Magalhães - ETEPAM. Técnico em Logística, pela mesma Instituição e Técnico em Segurança do Trabalho, formado pela Escola Técnica Estadual Professor Antônio Carlos Gomes da Costa - ETEPAC. Possui experiência nas áreas de logística, meio ambiente e construção civil, em laboratório de ensaios de solo e asfalto e acompanhamento de obras de construção e pavimentação de ruas e rodovias, com amplo conhecimento de patologias em pavimentos rígidos e flexíveis; elaboração e supervisão de ações de meio ambiente e segurança do trabalho em atividades de campo. Participante na análise de passivos ambientais de rodovias. Conhecimento amplo no uso de geotecnologias e suas aplicações, no cadastro e fluxo de redes de esgoto da RMR. Possui também experiência acadêmica como bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq na modalidade de Iniciação Tecnológica (PIBIT) , tendo atuado na área de geoprocessamento e sensoriamento, no Laboratório de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto (GEOSERE) da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Autor da proposta de ideia legislativa da regulamentação da profissão de pesquisador acadêmico junto ao Senado Federal. Atualmente, trabalha na BRK Ambiental, como Analista Comercial de Unidades.

Renata Maria Caminha Mendes de Oliveira Carvalho, Instituto Federal de Pernambuco

Doutora em Engenharia Civil (2009) na área de Tecnologia Ambiental e Recursos Hídricos, com ênfase em Gestão Ambiental, pela Universidade Federal de Pernambuco; Pós-Doutoranda na Universidade Federal de Pernambuco. Desenvolvimento Tecnológico e Inovação no Exterior Sênior em TIC's ? Bolsa DES/CNPq (2015) e Estágio de Doutoramento - Bolsa Capes/PROBRAL (2004 - 2005) na Technische Universität Berlin ? Alemanha na área de Planejamento Ambiental. Mestre em Gestão e Políticas Ambientais (2002) pela Universidade Federal de Pernambuco (2002). Especialização em Metodologia do Ensino Superior (2002) pela Universidade Católica de Pernambuco. Especialização em Gestão e Controle Ambiental (1999) pela Universidade de Pernambuco. Engenharia Agrônoma pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1989). Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Gestão Ambiental no período de 2013 a 2019. Professora do Curso de Mestrado Profissional em Gestão Ambiental e do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), Campus Recife, ministrou as disciplinas de Planejamento Ambiental, Estratégias de Educação Ambiental, Indicadores de Sustentabilidade e Metodologia Científica. Professora do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental Modalidade a Distância do IFPE ministrando as disciplinas de Fundamento de Geologia e Estratégias de Educação Ambiental de 2010 a 2014. No Curso de Especialização em Gestão Pública Modalidade a Distância do IFPE ministrou a disciplina Metodologia Científica e Coordenação de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC). Gerente brasileira do INNOVATE: Interplay coupling of substance cycle in aquatic and terrestrial ecosystems, sob coordenação da UFPE e Universidade Técnica de Berlin (TUBerlin), com a participação das seguintes instituições brasileiras: UFRPE, ITEP, IFPE, EMBRAPA, IPA e CPRM, além de diversas instituições alemães. Secretária da Associação dos Ex-Bolsistas da Alemanha (AEBA-Recife) de 2006 a 2013. Tem experiência na área de Tecnologia Ambiental e Recursos Hídricos, com ênfase em Gestão Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão e planejamento ambiental, educação ambiental, gestão de recursos hídricos, gestão de recursos ambientais e indicadores de sustentabilidade.

Ronaldo Faustino da Silva, Instituto Federal de Pernambuco

Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1985), Licenciado em Ciências Agrícolas pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1996) Especialização em Engenharia de Irrigação pela Universidade de Pernambuco, Escola Politécnica (1990). Engenheiro de Segurança do Trabalho pela Universidade Cândido Mendes (2017). Mestre em Gestão e Políticas Ambientais pela Universidade Federal de Pernambuco (2000). Doutor em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco (2007). Pós-graduação em Ecological Sanitation pelo Stockholm Environment Institute da Suécia (2009). Professor Titular do Instituto Federal de Pernambuco. Pesquisa e atua na área de engenharia sanitária, construções sustentáveis e saneamento ecológico.

Referências

ABRELPE - Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil. São Paulo: ABRELPE, 2017. 14 p.

ALMEIDA, L. ; YOEM, S. F. ; LORIEN, G. ; SILVA, M. L. ; COELHO-MIYAZAWA, G. C. M. . Implantação de horta suspensa e biodecompositor na EE Germano Negrini em São Roque - SP. Scientia Vitae, v. 3, p. 31-37, 2015.

AQUINO, A. M. de.; OLIVEIRA, A. M. G.; LOUREIRO, D. C. Integrando Compostagem e Vermicompostagem na Reciclagem de Resíduos Orgânicos Domésticos (Circular Técnica 12). Embrapa Agrobiologia. Seropédica, v. único, p. 4, 2005.

BACELAR, F. dos S. Reutilização de resíduos sólidos em uma comunidade isolada no Amazonas. 2016. 52 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Mestrado em Engenharia de Produção, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2016.

BRASIL. Compostagem doméstica, comunitária e institucional de resíduos orgânicos: manual de orientação / Ministério do Meio Ambiente. v. único. Brasília: Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo, Serviço Social do Comércio, 2018. p. 28-29.

_____. Ministério da Saúde. Classificação de risco dos agentes biológicos. Volume único. Brasília, Editora do Ministério da Saúde, p. 10, 2006.

_____. Lei 12.305/2010 - Política Nacional de Resíduos Sólidos. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm> (08/06/2018).

BITTENCOURT, G. A. Sistema de estabilização de dejetos e cama de bovinos de leite por compostagem. 2015. 65 f. TCC (Graduação) – Bacharelado em Engenharia Ambiental e Sanitária, Universidade Federal de Pelotas. Pelotas, 2015.

BORGES, W.L.. Compostagem Orgânica. Macapá: Embrapa, 2018 (Folder).

BRITO, R. J. E. de. Projeto de Compostagem com Bioaceleradores (Enzimas). 2011. 72 f. Monografia (Especialização) - Curso de Economia e Meio Ambiente, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2011.

CAMERO, D. M. F.; BALLESTREROS, M. I.; BENDECK, M. Variación de parâmetros fisicoquímicos durante um processo de compostaje. Revista Colombiana de Química. Bogotá, v. 28, p. 75-86, 1999.

COMPAROÉ, E.; NANÉMA, L. S. Compostage et qualité ducompost de déchets urbains solides de la ville de Bobo-Dioulasso, Burkina Faso. Tropicultura, Brussels, v. 4, n. 28, p.232-237, jun. 2010.

COSTA, A. P.; MOREIRA SILVA, W. C.. Oficina de Compostagem: uma proposta de educação ambiental no IFPB - Campus Cajazeiras e na ASCAMARC. Revista Principia. João Pessoa, v. 20, p. 57-63, 2012.

COTTA, J. A. O.; et al.. Compostagem versus vermicompostagem: comparação das técnicas utilizando resíduos vegetais, esterco bovino e serragem. Engenharia Sanitária e Ambiental. Rio de Janeiro, v. 20, nº 1, p. 65-78, 2015.

DORES-SILVA, P.R.; LANDGRAF, M. D.; REZENDE, M. O. O. Processo de estabilização de resíduos orgânicos: vermicompostagem versus compostagem. Química Nova. São Paulo, v. 36, nº 5, p. 640-645, 2013.

ECOLE, C. C.; MALIA, H. A.; SOUZA, R. B. de; RESENDE, F. V. Horticultura em Moçambique: Características, Tecnologias, de Produção e Pós-Colheita. Embrapa. Brasília, v. único, p. 94-101, 2015.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Folder Compostagem 2006. Disponível em: <https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/491638/1/Compostagem.pdf> (10/06/2018).

ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ. Compostagem. Disponível em: <http://www.esalq.usp.br/cprural/upimg/evento/arq/22.pdf> (10/06/2018).

ESTADO DO PARÁ. Compostagem: produção de adubo a partir de resíduos orgânicos. Secretaria Executiva de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente. Belém, 2003.

FARIA, F. H. O. V.; BIFARONI, R. G.; BRACALENTE, J. Biodigestor caseiro para produção de biogás a partir de lixo orgânico. Ciências do Ambiente – Unicamp. Campinas, v. único, p. 1-5, 2014.

FARIAS, A. de A. Utilização de Composto Orgânico na Adubação de Plantas. Ilhéus: CEPLAC/CENEX, 2012. 28 p.

FARIAS, R. F. de L. Climatologia de ocorrência de eventos extremos pluviais no município de Jaboatão dos Guararapes/PE e a repercussão dos transtornos provocados na cidade. 2016. 116 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2016.

FERREIRA, A. G.; WIZNIEWSKY, J. G.; BORBA, S. N. S. A Prática da Compostagem para a Adubação Orgânica pelos Agricultores Familiares de Santa Rosa/RS. Revista Eletrônica do Curso de Direito da UFSM. Santa Maria, v. 08, p. 295-304, 2013.

FIGUEIREDO, F.. Biodecompositor Caseiro. Disponível em: < https://www.researchgate.net/profile/Fernando_Figueiredo2/publication/255982908_PR> (04/07/2019).

FRANÇA, R.S.; SILVA, O. G. ; MIRANDA, M. R. B. ; RAFAEL, L. M. . Identificação de Áreas Inundáveis no Município de Jaboatão dos Guararapes - Região Metropolitana do Recife/PE. OKARA: Geografia Em Debate (UFPB), v. 10, p. 3-22, 2016.

GUERMANDI, J. I. Avaliação dos parâmetros físicos, químicos e microbiológicos dos fertilizantes orgânicos produzidos pelas técnicas de compostagem e vermicompostagem da fração orgânica dos resíduos sólidos urbanos coletada em estabelecimentos alimentícios de São Carlos/SP. 2015. 163f. Dissertação (Mestrado) –Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2015.

JABOATÃO DOS GUARARAPES. Lei Orgânica Municipal - Disponível em: <https://www.jaboataodosguararapes.pe.leg.br/leis/lei-organica-municipal/lei-organica-municipal/view> . Acesso em: 20.08.2021.

KAYIKÇIOGLU, H. H.;OKUR, N. et al. Evolution of enzyme activities during composting of tobacco waste. Waste Management & Research, v.29, p.1124-1133, 2011.

KIEHL, E. J. Fertilizantes orgânicos. Piracicaba: Editora Agronômica Ceres Ltda, p. 492, 1985.

LIMA JUNIOR, R. G. S.et al.. Avaliação de novas práticas de compostagem em pequena escala com aproveitamento energético. Engenharia Sanitária e Ambiental. Rio de Janeiro, vol. 22, nº. 2, p.361-370, 2017.

MARQUES, J. A.; et al.. Biodecompsitor: Alternativa sustentável para o tratamento dos resíduos orgânicos. in: I Colóquio Estadual de Pesquisa Multidisciplinar. Mineiros-GO, p. 1-6, 2016.

MARQUES, V. C.; et al.. Compostagem de resíduos orgânicos domiciliares e poda de árvores: parâmetros físico-químicos. in: XIV Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia Ambiental. Brasília: ENEAAmb, 2016. p. 853-862.

MELO, S. L.; ZANTA, V. M.. Análise do uso de compostagem doméstica em conjuntos habitacionais de interesse social na cidade de são domingos, Bahia. Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais, v. 4, p. 169-180, 2016.

METZ, H. L. Construção de um biodigestor caseiro para demonstração de produção de biogás e biofertilizante em escolas situadas em meios urbanos. 2013. 40 f. Monografia (Especialização) - Curso de Pós-Graduação em Formas Alternativas de Energia, Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2013.

NUNES, M. U. C. Compostagem de Resíduos para Produção de Adubo Orgânico na Pequena Propriedade (Circular Técnica 59). Embrapa Tabuleiros Costeiros, v. único, p. 2, 2009.

NÓBREGA, R. S.; SANTOS, P. F. C. dos; MOREIRA, E. B. M.. Morfologia urbana e ilhas de calor na cidade do Recife/PE: Distribuição espacial e intensidade. Revista de Geografia. Recife, v. 33, n. 4, p. 319-333, 2016.

OLINTO, F. A.; et al.. Compostagem de Resíduos Sólidos. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável. Pombal, v. 7, n. 5, p. 40-44, 2012.

OLIVEIRA, A. M. G.; AQUINO, A. M. de; CASTRO NETO, M. T. de. Compostagem caseira de lixo orgânico doméstico (Circular Técnica 76). Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical. Cruz das Almas, v. único, p. 3, 2005.

OLIVEIRA, E.C.A.; SARTORI, R.H.; GARCEZ, T.B. Compostagem. 2008. 19 f. Relatório - Programa de Pós-graduação em Solos e Nutrição de Plantas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz – USP. Piracicaba, 2008.

OLIVEIRA, E. L. de.; Rodrigues, G de S., LAUANA, B. S.; SOBRAL, H. A. de S. Compostagem de resíduos da produção e abate de pequenos ruminantes. Sobral: Embrapa Caprinos e Ovinos, p. 18,2015.

PACHECO, S. M. V.; et al.. Montagem e implantação de biodecompositores orgânicos em escolas de educação básica do município de Garopaba - SC. Revista Eletrônica de Extensão da UFSC. Florianópolis, v. 13, n. 22, p. 80-91, 2016.

PEREIRA, R. A.; et. al. A compostagem como alternativa para a problemática dos resíduos agroindustriais no Sertão Paraibano. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável. Mossoró, v. 1, n. 8, p.269-273, 2013.

RESSETTI, R. R. Biodecompositor de resíduos orgânicos domésticos em reator fechado e caracterização do composto obtido por técnicas convencionais e espectroscópicas. 2012. 116 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Química Aplicada, Universidade Estadual de Ponta Grossa. Ponta Grossa, 2012.

ROCHA, A. J. F. et al. Destinação sustentável do resíduo de árvores urbanas. In: XV Safety, Health and Environment World Congress. Porto (Portugal), v. 15, n. 1, p. 137-141, 2015.

SANTOS SILVA, C. C. Análise da complexidade da precipitação mensal no estado de Pernambuco utilizando o sample entropy. 2016. 77 f. Dissertação (Mestrado Biometria e Estatística Aplicada) – Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2016.

SANTOS, S. J..; et al.. Construção de um biodigestor caseiro como uma tecnologia acessível a suinocultores da agricultura familiar. Pubvet. Maringá, v. 11, n. 3, p. 290-297, 2017.

SILVA, R. F. da. Compostagem e solarização para higienização de lodo de esgoto e uso no cultivo de Cássia Amarela (Senna siamea). 2007. 170 f. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, Centro de Tecnologia e Geociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.

STUCHI, J. F.; SILVA, D. G.; RODRIGUES, E. B. . Como montar uma composteira caseira (Folder). Embrapa Amapa. Macapá, v. único, p. 2, 2015.

TEIXEIRA, L. B.; GERMANO, V. L. C.; OLIVEIRA; R. F.; FURLAN JÚNIOR, J.. Processo de Compostagem a Partir do Lixo Orgânico Urbano e Caroço de Açaí (Circular Técnica 29). Embrapa Amazônia Oriental. Belém, v. único, p. 3, 2002.

TEMGOUA, E.; NGNIKAM, E.; DAEMENI, H.; KOUEDEU KAMENI, G. S.. Valorisation des ordures ménagéres par compostagem dans la ville Dschang, Cameroun. Tropicultura. Brussels, v. 32, p. 28-36, 2014.

ZITTEL R. Tratamento de resíduos orgânicos domésticos, tabaco de cigarros contrabandeados e resíduos de madeira em bioreator. 2014. 96 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de Ponta Grossa. Ponta Grossa, 2014.

Downloads

Publicado

2022-05-02

Como Citar

GOMES DA PAZ, J. O.; CARVALHO, R. .; FAUSTINO DA SILVA, R. Análise do funcionamento de biodecompositores caseiros instalados em habitacional popular na cidade de Jaboatão, Pernambuco. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 10, n. 1, 2022. DOI: 10.31416/rsdv.v10i1.330. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/330. Acesso em: 18 ago. 2022.