Uso de extrato de algas marinhas em mudas de pimentão no Submédio do Vale do São Francisco

Use of seaweed extract on sweet pepper seedlings in the Lower Middle of the São Francisco Valley

Autores

  • Noedson Ribeiro de Freitas Passos Universidade do Estado da Bahia - UNEB
  • Rubens Silva Carvalho
  • Cristiane Domingos da Paz
  • Gertrudes Macário de Oliveira
  • Ronaldo Adriano liveira de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v11i2.486

Palavras-chave:

Capsicum annuum L.,, Ascophyllum nodosum, Fitotecnia, Sustentabilidade

Resumo

As hortaliças são vegetais essenciais para a saúde da população. O pimentão está entre uma das mais consumidas e apresenta benefícios diretos na redução do risco de diversas doenças. No entanto, é uma das culturas com maior incidência de pragas. Assim, surge a necessidade de buscar formas sustentáveis para produzir mudas vigorosas e resistentes com menor uso de agroquímicos, garantindo plantas preparadas para as condições de campo. O uso de biofertilizantes a base de extrato de algas tem crescido no mercado, já que promove resultados satisfatórios no desenvolvimento vegetal e não gera resíduos. Objetivou-se neste trabalho avaliar o efeito de diferentes concentrações de extrato de algas (Ascophyllum nodosum) na produção de mudas de pimentão. As mudas foram cultivadas em casa de vegetação e o delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, com 5 tratamentos e 4 repetições. As dosagens utilizadas nos tratamentos foram: T1: testemunha (somente água); T2: 1 mL.L-1; T3: 2 mL.L-1; T4: 3 mL.L-1 e T5: 4 mL.L-1. Foram feitas as avaliações das variáveis: comprimento da parte aérea e do sistema radicular; massa fresca da parte aérea e do sistema radicular, massa seca da parte aérea e do sistema radicular e teor de clorofila. Os dados foram analisados no programa AgroEstat 1.1.0.712 rev 77. T2 se mostrou superior aos demais tratamentos, apresentando diferença significativa para as variáveis analisadas (exceto teor de clorofila), evidenciando que o uso do extrato de algas é uma ferramenta eficiente na produção de mudas do Submédio do Vale do São Francisco.

Referências

AMORIM NETO, A.F. Produção de mudas de tomate com extrato de algas marinhas. Trabalho de Conclusão de Curso. Agronomia. Centro Universitário de Anápolis –Unievangélica. 27p. 2019.

ANVISA. AGENCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Resolução da diretoria colegiada- RDC nº 8, de 27 de fevereiro de 2009. Disponível em: www.anvisa.gov.br/legis. Acesso em: 08 de jan de 2023.

ARRAIS, I. G.; DA SILVA, C. C.; DE ALMEIDA, J. P. N.; DANTAS, L. L. G. R.; OLIVEIRA, F. S.; MENDONÇA, V. Extrato da alga Ascophyllumnodosum (L.) Le Jolis na produção de porta-enxertos de Anonna glabra L.Revista de Ciências Agrárias, 2016,39(2): 234-241.

Artigo - Por que devemos consumir mais hortaliças?. EMBRAPA, 2020. Disponível em: hortalicas#:~:text=Sabe%2Dse%20que%20o%20consumo,em%20alimentos%20de%20origem%20animal. Acesso em: 09 de fev de 2023.

BARBOSA, J. C.; MALDONADO JUNIOR, W. AgroEstat: sistema para análises estatísticas de ensaios agronômicos. Jaboticabal, FCAV/UNESP. 396p, 2015.

BENARROZ, M. Pimentão: do sabor exótico à proteção.Disponível em: https://monicabenarroz.com/2021/06/24/pimentao-do-sabor-exotico-a-protecao/. Acesso em: 06 de jan de 2023

BRITO, FRANCISCO, 2017. Produção de tomate (Solanumlycopersicum l.) reutilizando substratos sob cultivo protegido no municício de Iranduba - AM. Acesso em: 07 de jan de 2023.

CARMELLO, Q. A. DE C. Nutrição e adubação de mudas hortícolas. In: MINAMI, K.; TESSARIOLI NETO, J.; PENTEADO, S.R.; SCARPARI, F.J. A produção de mudas hortícolas de alta qualidade. Piracicaba: Gráfica Universitária de Piracicaba, 1994.p. 75-93.

COSTA, E.G.; BARRETO, C.F.; FARIAS, R.M.; MARTINS, C.R. Propagação de amoreira-preta em diferentes substratos e estimuladores de enraizamento. BrazilianJournalofDevelopment, Curitiba, v. 6, n. 6, p.36654-36662, jun. 2020.

DINIZ, ANA, 2017. Alga marinha na agricultura. Disponível em: https://agroonline.blog/2017/09/27/alga-marinha-na-agricultura/. Acesso em: 06 de jan de 2023.

DOS SANTOS VIANA, J., ANDRADE, G. S., PALARETTI, L. F., MARQUES, S. G., Souza, A. F. C., & LOPES, K. C. M. Produção da alface roxa sob efeito da aplicação foliar de extratos de algas marinhas em ambiente protegido.

EL BOUKHARI, M. E. M., BARAKATE, M., BOUHIA, Y. &LYAMLOULI, K.(2020). Trendsin SeaweedExtractBasedBiostimulants.Manufacturing ProcessandPlants, 9 (3), 359. https://doi.org/10.3390/plants9030359.

FRANÇA, W. M. S.; MOREIRA, C. O. DESENVOLVIMENTO INICIAL DE MILHO (Zea Mays) A PARTIR DE APLICAÇÕES DE MICRONUTRIENTES E EXTRATO DE ALGAS, 2022. Disponível em: http://repositorio.cesg.edu.br/bitstream/CESG/17/1/W%c3%a1llace%20TCC%20Corrigido-compactado_compressed.pdf. Acesso em: 04 de junho de 2023.

FREITAS, F. R.; BRIGHENTI, A. F.;COUTINHO, M. D. C.;VOLTOLINI, J. A.;MALOHLAVA, I. T. C.;TOMAZETTI, T. C.; LONE, A. B. Efeitos do extrato de algas no enraizamento de pitaia, Agropecuária Catarinense, Florianópolis, v.34, p.34-36, n.2, maio/ago. 2021.

FRIEDRICH, J. C. C. et al. Bioestimulante: uso em produção de mudas e resultados na produção comercial. BrazilianJournalofDevelopment, v. 6, n. 5, p. 27392- 27409, 2020.

IBGE: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agropecuário, 2020. Disponível em https://sidra.ibge.gov.br/tabela/6619 . Acesso em: Jan. 2023.

GIACOMIN, R. M.; RUAS, C. F.; BABA, V.Y.; de GODOY, S. M.; SUDRÉ, C. P.; BENTO, C. dos S.; da CUNHA, M.; GERONIMO, I. G. da C. RODRIGUES, R.; GONÇALVES, L. S. Phenotypic, molecular andpathogeniccharacterization of.

GONZAGA, B. A.; ANDRADE, C. L. L.; FILHO, F. R. C. Tratamento de sementes de milho com bioestimulante. BrazilianJournalof Science,2(3), 46-53, 2022. ISSN:2764-3417.

JÚNIOR, D. A. R; JÚNIOR, J. R. S.; NETO, J. A. P.; ANDRADE, F. C.; CRUZ, W. V. C.; REIS, L. L. DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE BERINJELA EM FUNÇÃO DO USO DE EXTRATO DE ALGAS (Ascophyllumnodosum L.) v. 14 n. 1 (2022): 14ª JORNADA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DO IFSULDEMINAS. Disponível em: https://josif.ifsuldeminas.edu.br/ojs/index.php/anais/article/view/148. Acesso em: 07 de fev de 2023.

LINS, Miriam. Alga marinha na agricultura. Disponível em: https://agroonline.blog/2017/09/27/alga-marinha-na-agricultura/. Acesso em: 07 de jan de 2023.

MAPA – Ministério da Agricultura. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br Acesso em: 06 de fev de 2023.

Mello, W. M.; Santos, J. O.; Ohse, S.(2021).Vigor de sementes de milho tratadas com bioestimulantes. Visão Acadêmica, v. 22, n. 1, p. 4-19. http://dx.doi.org/10.5380/acd.v22i1.78887.

NASCIMENTO, M. W. Mudas. Embrapa. 18 de fevereiro de 2022. Disponível em: https://www.embrapa.br/en/agencia-de-informacao-tecnologica/cultivos/pimenta/producao/mudas. Acesso em: 06 de fev de 2022.

PARADIKOVIC, N. et al. Biostimulantsresearch in some horticulturalplant

species—A review. Food and Energy Security, v. 8, n. 2, p. 1–17, 2019.

RIBEIRO, R. F.et al. Bioestimulante na produção de mudas de videira CV. Crimson Seedless.Revista Scientia Agraria, v. 18, n.4, out./dez. 2017.p.36-42

SACCOMORI, N. L. (2021). Bioestimulantes à base de extrato de algas marinhas na agricultura: Estado da arte e potencial de uso. 49 f. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal da Integração Latino-Americana.

SANTA, J. D. TRATAMENTO DE SEMENTES DE TOMATE COM PRODUTO COMERCIAL A BASE DE EXTRATO DE ALGA, 2021. Disponível em: https://rd.uffs.edu.br/bitstream/prefix/4429/1/SANTA.pdf. Acesso em: 04 de junho de 2023.

SANTANIEL, F. C. P.; Importância dos extratos de algas para a agricultura. Campo e Negócios online. 08 de maio de 2022. Disponível em https://revistacampoenegocios.com.br/importancia-dos-extratos-de-algas-para-a-agricultura/. Acesso em: 13 de jan e 2023.

SILVA, M. B. P. da; SILVA, V. N.; VIEIRA, L. C..BioprimingofsweetpepperandtomatoseedswithAscophyllumnodosum. FacultadNational de Agronomía, Medellín, v. 74, n. 1, p.9424-9430, nov. 2020.

SILVA, E. C. A. da; COSTA, J. R. da S.; COSTA, P. C. F. da; ALCANTARA, A. M. A. C. de; SANTOS, C. A. dos; NOGUEIRA, R. J. M. C. Salinidade na emergência e no crescimento inicial de mulungu. Revista Agrícola, v. 17, p. 63–69, 2019.

SILVA, C. P.; CRIVELARI, A. D.; CORREA, J. S. Desenvolvimento de mudas de alface e rúcula tratadas com biofertilizante de extrato de algas. Científic@-Multidisciplinary Journal, v. 8, n. 1, p. 1-10, 2021.

SILVA JÚNIOR, A. A.; MACEDO, S. G.; STUKER, H. Utilização de esterco de peru na produção de mudas de tomateiro. Florianópolis: EPAGRI, 1995. 28p. Boletim Técnico 73.

SOUSA, Liliane Marques; SILVA, Alasse Oliveira; TORSIAN, Waleska Silva. Inovações no plantio de pimentão. Campo e Negócios, 2022. Disponível em: https://revistacampoenegocios.com.br/inovacoes-no-plantio-de pimentao/#:~:text=O%20piment%C3%A3o%20ocupa%20uma%20%C3%A1rea,350%20mil%20toneladas%20no%20ano/ . Acesso em: 05 de jan de 2023.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 3 ed. Editora Artmed, 2004.

VENDRUSCOLO, E. P.; MARTINS, A. P. B.; SELEGUINI, A. Promoção no desenvolvimento de mudas olerícolas com uso de bioestimulante. JournalOfAgronomicSciences, Umuarama, v. 5, n. 2, p. 73-82, 2016

Downloads

Publicado

2023-08-31

Como Citar

RIBEIRO DE FREITAS PASSOS, N.; SILVA CARVALHO, R. .; DOMINGOS DA PAZ, C. .; MACÁRIO DE OLIVEIRA, G. .; LIVEIRA DE OLIVEIRA , R. A. Uso de extrato de algas marinhas em mudas de pimentão no Submédio do Vale do São Francisco: Use of seaweed extract on sweet pepper seedlings in the Lower Middle of the São Francisco Valley. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 11, n. 2, p. 226–242, 2023. DOI: 10.31416/rsdv.v11i2.486. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/486. Acesso em: 15 abr. 2024.

Edição

Seção

Ciências Agrárias - Artigos