Energia eólica: desenvolvimento energético e os conflitos socioambientais inerentes à modalidade energética

Autores

  • Francisco das Chagas de Sousa IFSertãoPE

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v5i3.126

Palavras-chave:

Demanda energética, matriz energética, impactos socioambientais

Resumo

Um dos assuntos mais recorrentes em todo o mundo atualmente é a preocupação com a demanda energética mundial, concomitante com a utilização de fontes energéticas renováveis. A base da matriz energética mundial é o petróleo, que é um combustível não renovável e com previsibilidade de esgotamento. Além disso, a queima desse combustível, e também de seus derivados, emite Gases de Efeito de Estufa (GEE), responsáveis por boa parte do desequilíbrio ambiental em dias atuais. Dentre as várias formas de produção de energias renováveis, destaca-se a energia eólica. A energia eólica é a energia proveniente dos ventos. Ela é gerada quando as massas de ar movimentam as hélices das torres eólicas, que por sua vez, acionam geradores elétricos. Essa modalidade energética é apresentada como um ótimo recurso, uma vez que geram eletricidade sem agredir ao meio ambiente. Entretanto, tem se discutido muito a funcionalidade ecológica dos parques eólicos, bem como os impactos socioambientais e socioeconômicos provocados nas comunidades próximas a instalação dos parques eólicos. Este trabalho objetiva abordar os contrastes existentes entre o desenvolvimento ambiental e econômico preconizado por governos e grupos empresariais a respeito da energia eólica, e os aspectos socioeconômicos e socioambientais advindos da instalação das usinas eólicas em comunidades. A presente pesquisa emprega metodologia qualitativa, e se configura como uma pesquisa exploratória e descritiva

Biografia do Autor

Francisco das Chagas de Sousa , IFSertãoPE

Prof. de Química, mestre em química orgânica

Referências

ABEEÓLICA. Energia eólica –o setor. Disponível em:< http://www.abeeolica.org.br/energia-eolica-o-setor/>. Acesso em: 29 de abril de 2017.

ABREU, M. C. S.; SIEBRA, A. A.; CUNHA, L. T. da; SANTOS, S. M. dos. Fatores determinantes para o avanço da energia eólica no Estado do Ceará frente aos desafios das mudanças climáticas. Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre (RS), edição 78, n. 2, p. 274 –304, mai./ago. 2014.

BARIFOUSE, R.; SCHREIBER, M. Como o Nordeste virou principal polo da energia eólica no Brasil. BBC Brasil, Brasília/São Paulo, 13 de nov. 2015. Disponível em:< http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151110_energia_eolica_nordeste_rb>. Acesso em: 30 de abril de 2017.

BROWN, K. B. Wind power in northeastern Brazil: local burdens, regional benefits and growing opposition. Climate and Development, v. 3, p. 344 –360, 2011.

CABRAL, B. Geração de energia eólica no Ceará salta 29%. Diário do Nordeste (Caderno Negócios), Fortaleza –Ceará, 14 de fev. de 2017. Disponível em:<https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/negocios/geracao-de-energia-eolica-no-ce-salta-29-1.1704392>. Acesso em 25 de abril de 2017.

CARDOSO, A. M.; COLLISCHONN, E. Parquesde produção de Energia eólica e transformações na paisagem: estudo de caso em Santa Vitória do Palmar (RS). Boletim Geográfico do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, n. 25, p. 82 –97, ago. 2015.

CARDOSO, J. M. de M. Equações matemáticas e conceitos físicos aplicados a uma turbina eólica vertical de pequeno porte. Revista Brasileira de Iniciação Científica. Itapetininga, v. 2, n. 3, 2015.

COSTA, V. H. G.; BRAGA JÚNIOR, S. A. de M. Aspectos da discricionariedade e da proporcionalidade no licenciamento ambiental e a análise de projetos eólicos em áreas de preservação permanente. Revista do Mestrado em Direito, Brasília (DF), v. 10, n. 1, p. 86 –128, jan./jun. 2016.

GOLDEMBERG, J.; LUCON, O. Energia e meio ambiente no Brasil. Estudos avançados, v. 21, n. 59, p. 7 –20, 2007.

INATOMI, T. A. H.; UADETA, M. E. M. Análise dos impactos ambientais na produção de energia dentro do integrado de recursos. In: WORKSHOP INTERNACIONAL BRASIL-JAPÃO, 3., 2005, Campinas (SP). Anais. Campinas, 2005.

JACINTO, E. de A. S. Determinação do potencial eólico do município de Barreirinhas/MA. 2016, 27 p. Monografia (Graduação de Bacharel em Agronomia) –Centro de Ciências Agrárias e Ambientais, Universidade Federal do Maranhão, Chapadinha (MA). 2016.

LEITE, D. B.; SOUZA, E. P. de. Tendências do cenário energético brasileiro: a energia de fonte eólica e o olhar dos atingidos. Revista Ciência e Natura, Santa Maria (RS), v. 37, n. 4, p. 243 –250, set./dez. 2015.

LOPES, R. A. Energia Eólica. 2ª Ed. São Paulo: Liber, 2012.

MARTINS, F. R.; GUARNIERI, R. A.; PEREIRA, E. B. O aproveitamento da energia eólica. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 30, n. 1, 2008.

MARTINS, E. F.; LIMA, G, B. A.; GOMES, H. C. Análise estratégica multicritério sócio-econômico-ambiental como ferramenta de apoioà decisão em uma empresa de distribuição de energia. Revista Eletrônica Sistemas & Gestão, Niterói (RJ) –Universidade Federal Fluminense (Departamento de Engenharia de Produção), v. 10, n. 1, p. 96 –106, 2015.

MENDES, J. de S.; GORAYEB, A.; BRANNSTROM, C. Diagnóstico participativo e cartografia social aplicados aos estudos de impactos das usinas eólicas no litoral do Ceará: o caso da Praia de Xavier, Camocim. Geosaberes, Fortaleza (CE), Universidade Federal do Ceará, v. 6, número especial (3), p. 243 –254, fev. 2016.

MIKHAILOVA, I. Sustentabilidade: evolução dos conceitos teóricos e os problemas da mensuração prática. Revista Economia e Desenvolvimento, n. 16, 2014.

MINAYO, M. C. de S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec-Abrasco, 1994.

MOREIRA, R. N.; VIANA, A. F.; OLIVEIRA, D. A. B. de; VIDAL, F. A. B. Energia eólica no quintal da nossa casa?! Percepção ambiental dos impactos socioambientais na instalação e operação de uma usina na comunidade de Sítio de Cumbe em Aracati –CE. Revista de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, São Paulo (SP), v. 2, n. 1, p. 45 –73, jan/jun. 2013.

NGUYEN, K. Q. Alternatives to grid extension for rural electrification: descentralized renewable energy technologies in Vietnam. Energy Policy, v. 35, n. 4, p. 2579 –2589, abr. 2007.

OLIVEIRA NETO, C. R. de; LIMA, E. C. de. Mercado eólico e desenvolvimento regional: perspectiva de formação de uma indústria eólica motriz para o Nordeste Brasileiro. Revista Orbis Latina, Foz do Iguaçu (PR), v. 6, n. 2, p. 129 –153, jul/dez, 2016.

PORTAL ENERGIA. Vantagens e desvantagens da energia eólica. 2015. Disponível em: <https://www.portal-energia.com/vantagens-desvantagens-da-energia-eolica/>. Acesso em: 01 de maio de 2017.

PORTO, M. F. de; FINAMORE, R.; FERREIRA, H. Injustiças da sustentabilidade: conflitos ambientais relacionados à produção de energia “limpa” no Brasil. Revista Crítica (Ciências Sociais), n. 100, p. 37 –64, maio. 2013.

PUC –RS –Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. CE –Eólica (Centro de Energia Eólica). Disponível em:. Acesso em 30 de dezembro de 2017.

RODRIGUES, M. A. C. Diagnóstico de avarias em sistemas de conversão de energia eólica. 2017, 100 p. Dissertação –(Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica de Computadores), Faculdade de Engenharia, Universidade do Porto, Porto. 2017.

SANTOS, W. A. A. dos; SOUZA, H. C. de. Atuação, monitoramento e análise de processos erosivos no âmbito de parques eólicos: estudo de caso nas regiões litorânea e agreste do Nordeste Brasileiro. REGINE, v. 2, n. especial, p. 133 –142, 2016.

SILVA, A. M.; VIEIRA, R. M. F. Energia eólica: conceitos e características basilares para uma possível suplementação da matriz energética brasileira. Revista Direito Ambiental e Sociedade, v. 6, n. 2, p. 53 –76, 2016.

SIMAS, M.; PACCA, S. Energia eólica, geração de emprego e desenvolvimento sustentável. Estudos Avançados, v. 27, n. 77, 2013.

VIANA, L. A.; NASCIMENTO, J. L. J. do; MEIRELES, A. J. de A.Complexos eólicos e injustiças ambientais: mapeamento participativo e visibilização dos conflitos provocados pela implantação de parques eólicos no Ceará. Revista do Programa de Pós-graduação em Geografia (UFPR), v. 11, n. 1, p. 64 –83, jul. 2016.

Downloads

Publicado

2017-12-31

Como Citar

SOUSA , F. das C. de . Energia eólica: desenvolvimento energético e os conflitos socioambientais inerentes à modalidade energética. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 5, n. 3, p. 180–191, 2017. DOI: 10.31416/rsdv.v5i3.126. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/126. Acesso em: 16 ago. 2022.

Edição

Seção

Multidisciplinar - Artigos