A concepção behaviorista de Pavlov e Watson: implicações na educação profissional

Autores

  • Roberta Gomes de Araújo IFSertãoPE
  • Edmilson Pereira e Silva Junior IFSertãoPE
  • Cristiane Ayala de Oliveira IFSertãoPE http://orcid.org/0000-0003-3552-4229
  • Fábio Freire de Oliveira IFSertãoPE

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v7i2.94

Palavras-chave:

aprendizagem, condicionamento, estímulo-resposta

Resumo

O objetivo principal desse estudo foi analisar as principais contribuições do behaviorismo para a educação profissional. Os objetivos específicos são: compreender o behaviorismo de Pavlov e Watson, além de outras correntes behavioristas; conhecer as principais características da educação profissional; verificar relações da educação profissional à luz do behaviorismo. Percebe-se que Se forem utilizados processos de ensino-aprendizagem levando-se em grande parte subsídios das teorias de Watson e Pavlov, molda-se com certeza, educandos numa perspectiva de adestramento, acomodação e reprodução. O encaixe do ensino proposto atualmente é predisposição nas experiências internas e anteriores dos alunos, levando em consideração pontos cognitivos, sociais, culturais e afetivos, circunstâncias essas rompidas pelas teorias abordadas.

Referências

ALMEIDA, Alana Peixoto de et al. COMPARAÇÃO ENTRE AS TEORIAS DA APRENDIZAGEM DE SKINNER E BANDURA. Cadernos de Graduação: Ciências Biológicas e da Saúde, Marceió, v. 3, n. 1, p.81-90, nov. 2013.

ARAÚJO, Felipe.B. F. Skinner e o Behaviorismo. Disponível em: <https://www.infoescola.com/psicologia/b-f-skinner-e-o-behaviorismo/>. Acesso em: 20 jul. 2019.

ARAÚJO, Ronaldo Marcos de Lima; FRIGOTTO, Gaudêncio. Práticas pedagógicas e ensino integrado. Revista Educação em Questão, v. 52, n. 38, p. 61-80, 2015.

ARAÚJO, Ronaldo Marcos Lima; RODRIGUES, do socorro, Doriedson. Referências sobre práticas formativas em educação profissional: o velho travestido de novo frente ao efetivamente novo. Boletim técnico do SENAC, v. 36, n. 2, p. 51-63, 2010

AZEVEDO, Tiago. Diferenças entre Psicologia Cognitiva e Psicologia Comportamental (Behaviorismo).2016. Disponível em: <https://psicoativo.com/2016/09/diferencas-psicologia-cognitiva-psicologia-comportamental-behaviorismo.html>. Acesso em: 20 jul. 2019.

BARATO, Jarbas Novelino. Conhecimento, Trabalho e Obra: uma proposta metodológica para a educação profissional. Boletim Técnico do Senac, v. 34, n. 3, p. 4-15, 2008.

BOGDAN, Robert C. et al. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. 1994.

CASTAÑON, Gustavo Arja. O COGNITIVISMO E O DESAFIO DA PSICOLOGIA CIENTÍFICA.2006. 485 f. Tese (Doutorado) -Curso de Psicologia, Programa de Pós Graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006. Cap. 6.

COELHO, Marco Antônio; DUTRA, Lenise Ribeiro. Behaviorismo, cognitivismo e construtivismo: confronto entre teorias remotas com a teoria conectivista. Caderno de Educação, Pelotas, v. 1, n. 49, p.51-76, 2018.

GIL, Antônio C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2006.KAHHALE, Edna Maria Peters et al. A diversidade da psicologia: uma construção teórica.4. Ed. São Paulo: Cortez,2011.

MATTAR, F. N.. Pesquisa de Marketing. Metodologia e Planejamento. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2005.

MOREIRA, Marcos Antônio. Teorias de Aprendizagem. São Paulo: Epu, 1999.

OLIVEIRA, Sílvio Luiz de. Metodologia científica aplicada ao direito. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

OSTERMANN, Fernanda; CAVALCANTI, Cláudio José de Holanda. Teorias de Aprendizagem. Porto Alegre: Evangraf; UFRGS, 2011. 51 p.

PAULA, Marcos Antonio Freire de Paula; MACHADO, Alexsandro dos Santos. EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO BRASIL: FORMAÇÃO PARA O TRABALHO OU PARA A CIDADANIA?. Seminário Gepráxis, Vitória da Conquista –Bahia –Brasil, v. 6, n. 6, p 3007-3027, 2017.

PROFISSIONAL NO BRASIL.2016. NO. 40, PP. 152-169. Disponível em: <http://www.eses.pt/interaccoes>. Acesso em: 27 abr. 2019.

RIES, Bruno Edgard. Condicionamento respondente: Pavlov. In: Jorge La Rosa. (Org.). Psicologia e Educação: Significado do aprender. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006.

SANTANA, Ana Lucia. BEHAVIORISMO. 2016. Disponível em: <https://www.infoescola.com/psicologia/behaviorismo/>. Acesso em: 20 jul. 2019.

SANTOS, José Alex Soares. Teorias da Aprendizagem: Comportamentalista, Cognitivista e Humanista. Disponível em: <http://www.alex.pro.br/teorias_aprend3.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2019.

SCHULTZ, Duane P.; SCHULTZ, Sydney Ellen. História da psicologia moderna. 9. Ed. São Paulo: Cengage Learning 2012.

SERIO, Tereza Maria de Azevedo Pires. O behaviorismo radical e a psicologia como ciência. Rev. bras. ter. comport. cogn., São Paulo ,v. 7,n. 2,p. 247-262,dez.2005 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-55452005000200009&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 20 jul. 2019.

SOARES, Gabriel de O..O Comportamentalismo de Pavlov, Watson e Skinner. 2013. Disponível em: <http://psicologiadaeducacao-portfolio.blogspot.com/2013/02/o-comportamentalismo-de-pavlov-watson-e.html>. Acesso em: 24 abr. 2019.

TERRA, Márcia. O BEHAVIORISMO EM DISCUSSÃO.03/04/2019. Disponível em: <http://www.unicamp.br/iel/site/alunos/publicacoes/textos/b00008.htm>. Acesso em: 10 abr. 2019.

VIEIRA, Alboni Marisa Dudeque Pianovski; SOUZA JUNIOR, Antonio de. A EDUCAÇÃOPROFISSIONAL NO BRASIL. Rev. Interações, Paraná, vol. 12 n.º 40 (2016): Políticas Educacionais e Gestão da Escola.

VILELA, Ana Maria Jacó; FERREIRA, Arthur Arruda Leal; PORTUGAL, Francisco Teixeira (Ed.). História da psicologia: rumos e percursos. Nau Editora, 2007

Downloads

Publicado

2019-08-31

Como Citar

ARAÚJO , R. G. de .; JUNIOR , E. P. e S.; OLIVEIRA , C. A. de .; OLIVEIRA , F. F. de . A concepção behaviorista de Pavlov e Watson: implicações na educação profissional. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 206–221, 2019. DOI: 10.31416/rsdv.v7i2.94. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/94. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Ciências Humanas - Artigos