Ações de Marketing Verde em uma Empresa do Segmento Têxtil

Autores

  • Jaqueline dos Santos Lemos Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
  • Francisca Rozângela Lopes de Sousa Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • Geymeesson Brito da Silva Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • Mary Dayane Souza Silva Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v12i1.467

Palavras-chave:

Marketing Verde, Segmento Têxtil, Meio Ambiente

Resumo

O marketing verde é uma proposta desafiadora, pois busca atender as necessidades e desejos de cada consumidor, com o intuito de realizar transações que atendam às necessidades destes, sem agredir o meio ambiente. O presente estudo teve como objetivo verificar se a empresa do segmento têxtil da cidade de Patos-PB possui orientação para o marketing verde, e como essa empresa se beneficia ao adotar práticas ambientalmente corretas. Trata-se de uma pesquisa qualitativa de natureza descritiva e exploratória. Os dados foram coletados por meio da aplicação de entrevista semiestruturada com os colaboradores da empresa. Os resultados apresentados evidenciam que a empresa avaliada possui orientação para o marketing verde e que esse entendimento contribui para melhorar a imagem coorporativa frente aos consumidores e promover vantagem competitiva. Por fim, conclui-se que há uma necessidade de maior disseminação de conhecimentos acerca do marketing verde, para que haja maior aprofundamento sobre o tema em questão, bem como, a implementação da educação ambiental como forma de conscientização ambiental dos colaboradores. 

Biografia do Autor

Jaqueline dos Santos Lemos , Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Graduada em Administração pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

Francisca Rozângela Lopes de Sousa, Universidade Federal do Ceará (UFC)

Doutoranda em Administração e Controladoria pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

Geymeesson Brito da Silva, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Mary Dayane Souza Silva , Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Doutora em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Referências

ABIT. Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção. Perfil do Setor. 2018. Disponível em: <https://www.abit.org.br/cont/perfil-do-setor>. Acesso em: 01 out. 2019.

ABIT. Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção. O setor têxtil e de confecção e os desafios da sustentabilidade. Brasília: CNI, 2017. Disponível em:

<https://docplayer.com.br/60776125-Brasilia-2017-o-setor-textil-e-de-confeccao-e-os-desafios-da-sustentabilidade.html>. Acesso em: 01 out. 2019.

ANDINO, B. F. A. Proposta de uma estrutura analítica para a identificação do perfil de sustentabilidade de cadeias de suprimentos. Tese (Doutorado em Administração). Programa de PósGraduação em Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2011.

ALVES, R. R.; JACOVINE, L. A. G. Marketing Verde: Estratégias para o desenvolvimento da qualidade ambiental nos produtos. Jundiaí: Paco Editorial, 2014.

BUOGO, F.P.; ZILLI, J.C.; VIEIRA, A.C. P. Marketing Verde como diferencial competitivo: Um estudo em uma indústria química do sul de Santa Catarina. Revista Eletrônica Científica do CRA-PR, Paraná, v. 2, n. 2, p. 60-73, 2015.

BREVE, D. G.; GONZAGA, L. S.; MENDES, F. D. Sustentabilidade Como Uma Tendência no Mercado da Moda. ModaPlavra. São Paulo, v. 11, n. 22, p. 311-331, jul./dez. 2018.

CHAIN, M. S. Guia técnico ambiental da indústria têxtil. FIEMG - Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais, FEAM - Fundação Estadual do Meio Ambiente de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2013. Disponível em: <http://www.terrabrasilis.org.br/ecotecadigital/index.php/estantes/acoes-com-o-entorno/3110-guia-tecnico-ambiental-da-industria-textil>. Acesso em: 02 out. 2019.

COBRA, Marcos. Marketing Básico. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

CEBDS. Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável. Missão e Definição, 2018. Disponível em: <http://cebds.org/sobre-o-cebds/visao-missao-e-principios/>. Acesso em: 13 nov. 2019.

CNI. Confederação Nacional da Indústria. Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção: O setor têxtil e de confecção e os desafios da sustentabilidade. Brasília: CNI, 2017.

DIAS, R. Marketing Ambiental: ética, responsabilidade e competitividade nos negócios. 1. ed. São Paulo: Atlas S/A, 2012.

DIAS, R. Marketing ambiental: ética, responsabilidade social e competividade nos negócios. São Paulo: Atlas, 2007.

DONAIRE, D. Gestão ambiental na empresa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

EIDT, E. C.; CARDOSO, J. G.; ROMAN, D. J. Marketing verde e sua aplicação pelo composto de marketing: uma revisão sistemática. Revista eletrônica de administração, v. 16, n. 2, ed. 31, p. 202-220, jul/dez, 2017. Disponível em: <http://periodicos.unifacef.com.br/index.php/rea/article/view/1259>. Acesso em: 04 nov. 2019.

GARCIA, J. S.; SANTISO, M. S. Comunicação ambiental para o século XXI. Comunicação&educação. Ano XV, n. 2, p. 69-76, mai./ago. 2010.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

HELD, M. S. B.; SANCHES, R.; COUTINHO, C. O. P.; FERREIRA, D. E.; TOSHIO, J. O. W.; HUBNER, P.; ARAÚJO, Y. Sustentabilidade Ambiental e Responsabilidade Social na cadeia de moda Brasileira: uma proposta de aproveitamento de sobras de tecido. Projética, Londrina, v. 8, n. 1, p. 115-130, 2017.

INSTITUTO AKATU. Panorama do consumo consciente no Brasil: desafios, barreiras e motivações. 2018. Disponível em: <https://www.akatu.org.br/publicacoes/>. Acesso em: 18 out. 2019.

INSTITUTO BRASILEIRO DE SUSTENTABILIDADE. Os princípios da responsabilidade social, 2018.Disponível em: <https://www.inbs.com.br/os-principios-da-responsabilidade-social/>. Acesso em: 27 ago. 2019.

INSTITUTO ETHOS DE EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Princípios e compromissos. 2016. Disponível em: <https://www.ethos.org.br/conteudo/sobre-o-instituto/#.XWUbIuNKiM8>. Acesso em: 27 ago. 2019.

INSTITUTO ETHOS DE EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL. 14ª carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial é divulgada. 2018. Disponível em: < https://www.ethos.org.br/cedoc/14a-carteira-do-indice-de-sustentabilidade-empresarial-e-divulgada/#.XWUWwONKiM8>. Acesso em: 27 ago. 2019.

KOTLER, P. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1998.

KOTLER, P.; ARMSTRONG, G. Princípios de marketing. 12. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. - São Paulo: Atlas, 2003.

LAS CASAS, A. L. Administração de marketing: conceitos, planejamento e aplicações à realidade brasileira. 1. ed. 5. reimpr. São Paulo: Atlas, 2011.

LIMA, G. B.; LIBONI, L. B.; GOMES, A. F.; CARVALHO, D. T. Marketing verde e gestão ambiental nas organizações: um estudo teórico-conceitual. FACEF Pesquisa: Desenvolvimento e Gestão, v. 18, n. 1, p. 67-81, 2015.

LOPES, V. N.; PACAGNAN, M. N. Marketing verde e práticas socioambientais nas indústrias do Paraná. Revista de Administração, São Paulo, v. 49, n. 1, p. 116-128, jan./fev./mar. 2014.

MATEO, L. C; BORGES, G. R. Diagnóstico de marketing verde em uma empresa agropecuária. Revista Agropampa. Dom Pedrito/RS, v. 1, n. 1, jan/jul. 2016.

MOREIRA, C. V. Marketing Verde como propensa vantagem competitiva sustentável de uma organização. Revista FOCO. Espírito Santo, v. 8, n. 2, p. 133-144, ago/dez. 2015.

OLIVEIRA, A. M.; ARAÚJO, G. D.; NETO, J. Q. P.; OLIVEIRA, P. Marketing Verde: um diferencial competitivo adotado pelas empresas. Revista Conexão Eletrônica. Três Lagos, MS, v. 12, n. 1, 2015.

ONU. ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável. 2015. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/pos2015/cupula/>. Acesso em: 01 out. 2019.

OTTMAN, J. A. Marketing verde: desafios e oportunidades para nova era do marketing. São Paulo: Makron. 1994.

OTTMAN, J. The new rules of green marketing: Strategies, tools, and inspiration for sustainable branding. Routledge, 2017.

SARTORETTO, A. C.; FOLGOSI, G. F. L.; MOTA, I. S. A.; GOMES, P. C. S.; MADEIRA, A. B. Composto de marketing de varejo sustentável: o caso King55. Revista FAE. Curitiba, v. 21, n. 2, p. 75-94, jul./dez. 2018.

SILVA, M. D. S. Implicações do ambiente de aprendizagem na formação de mestres profissionais. 2016. 136 f. Dissertação (Mestrado em Administração). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2016.

SILVA, U. S.; BATISTA, M. L. P. Gestão ambiental: marketing verde como ferramenta para a prospecção de novos consumidores. Educação ambiental em ação. Piauí, n. 68, ano XVIII, jun/dez, 2019.

UNIETHOS. Sustentabilidade e competitividade na cadeia de Moda. São Paulo. 2013. (Série de estudos setoriais). Disponível em: <http://www.uniethos.org.br/>. Acesso em: 01 out. 2019.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

ZITTEI, M.; FABRIS, L.; SANTOS, R.; ROSA, C. Sustentabilidade: um estudo no setor da moda. Anais. Congresso Nacional de Excelência em Gestão e III INORVARSE – Responsabilidade Social Aplicada. 2016.

ZONATTI, W. F. Geração de resíduos sólidos da indústria brasileira têxtil e de confecção: materiais e processo para reuso e reciclagem. 2016. 251 f. Tese (Doutorado em Ciências). Universidade de São Paulo. São Paulo, 2016.

Downloads

Publicado

2024-03-01

Como Citar

LEMOS , J. dos S. .; SOUSA, F. R. L. de .; SILVA, G. B. da; SILVA , M. D. S. . Ações de Marketing Verde em uma Empresa do Segmento Têxtil . Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 12, n. 1, p. 366–388, 2024. DOI: 10.31416/rsdv.v12i1.467. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/467. Acesso em: 15 abr. 2024.

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas - Artigos