Atividade larvicida do extrato aquoso e do hidrolato das folhas de Anadenahthera colubrina (Vell.) Brenan sobre o Aedes aegypti

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v10i1.25

Palavras-chave:

arboviroses, Caatinga, fitolarvicida, metabólitos secundários

Resumo

O Aedes aegypti é o vetor de viroses impactantes mundialmente, como a Dengue, a Febre Amarela, Zika e Chikungunya. O método mais utilizado para eliminação desse vetor é por meio do controle químico, porém, esse vem sofrendo restrições, por causar seleção de resistência do inseto e consequências ao meio ambiente e a saúde. Diante disso, fazem-se necessários estudos para descobrir novos fitolarvicidas para o controle, através de um manejo racional do meio ambiente e de baixo custo, bem como contribuir para o conhecimento das propriedades da flora da Caatinga. O presente trabalho teve como objetivo avaliar in vitro o efeito larvicida de Anadenanthera colubrina frente às larvas do mosquito A. aegypti. Para obtenção dos resultados, foram realizados dois bioensaios: um para avaliar o efeito do extrato aquoso e outro para avaliar o efeito do hidrolato, sendo preparados com folhas secas do material vegetal sobre a fase larval (L2/L3) de A. aegypti, com delineamento inteiramente casualizado, sete tratamentos (0,1, 2, 3, 4, 5 e 6% do extrato) em triplicata; e cincotratamentos (0, 2,5, 5, 7,5 e 15 % do hidrolato) em triplicata. Cada unidade amostral foi constituída por um béquer de vidro (50 mL) com dez larvas, totalizando trinta larvas por tratamento. Os bioensaios revelaram potencial larvicida, onde o extrato aquoso e hidrolato, desde a concentração mais baixa testada de 1% e 2,5%, respectivamente, ocasionou 100% de mortalidade das larvas, a partir das primeiras 24 horas de exposição. Sugerem-se mais pesquisas que envolvam análise da composição química e toxicológica para a saúde humana desses produtos e novos estudos a fim de avaliar concentrações mais baixas e seus efeitos sobre larvas do A.aegypti.

Biografia do Autor

SOUZA, E. M., IF Sertão-PE-Campus Petrolina Zona Rural

Possui graduação em Ciências Biológicas (UPE - 1998), especialização em Ciências Biológicas (UFPE - 2001), mestrado em Recursos Pesqueiros e Aquicultura (UFRPE - 2006) e doutorado em Zootecnia (UFBA - 2017). Professora de Biologia do Instituto Federal do Sertão Pernambucano Campus Petrolina Zona Rural). Desenvolve pesquisas na área de Piscicultura, atuando principalmente nos seguintes temas: aquaponia, dieta com alimentos alternativos, dieta com adição de óleos essenciais e extratos, peixes da bacia do São Francisco, peixes ornamentais), plantas da Caatinga (potencialidades, conservação e preservação) e uso de palma forrageira na alimentação humana. Membro da CEUA. Líder do grupo de pesquisa "Fauna e Flora da Caatinga".

COSTA, E. C., IF Sertão-PE-Campus Petrolina Zona Rural

Possui graduação em LICENCIATURA PLENA EM QUÍMICA pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano (2012) e mestrado em Recursos Naturais do Semiárido pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (2014). Doutorado em Biotecnologia pela UFRPE/RENORBIO (Rede Nordeste de Biotecnologia) (2018). Atualmente é técnico em laboratório/área química do Instituto Federal do Sertão Pernambucano.

LORENZO, V. P., IF Sertão-PE-Campus Petrolina Zona Rural

O professor Vitor Prates Lorenzo possui graduação em farmácia pela Universidade Federal da Paraíba (2007) com mestrado e doutorado em Produtos Naturais e Sintéticos Bioativos pela Universidade Federal da Paraíba (2010). Atualmente é professor do Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Professor permanente dos programas de Pós-graduação em Ecologia Humana (UNEb) e Educação Profissional (IFSertão-PE). Atendeu a chamada da SETEC/MEC para participar do programa de estágio em pesquisa aplicada nos colleges canadenses, executando as atividades no John Abbott College. Tem experiência na área de Farmácia, com ênfase em Química de Produtos Naturais, atuando principalmente nos seguintes temas: fitoquímica, quimioinformática, modelagem molecular, modelos de predição de atividade e docking molecular. Tem experiência na área de atuação, com ênfase em metodologias ativas. Está como Pró-Reitor de Extensão e Cultura desde fevereiro de 2020.

JESUS, F. N., IF Sertão-PE-Campus Petrolina Zona Rural

Engenheiro Agrônomo, Doutor em Ciências Agrárias pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, na área de Fitotecnia (2017). Atua no controle de fitonematoides por meio do uso de resíduos orgânicos. Faz parte do grupo de pesquisa Biotecnologia Microbiana Aplicada à Agricultura (UFRB), nas linhas de pesquisas de Fitopatologia e Manejo de Fitonematóides. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Nematologia , atuando principalmente no controle de fitonematoides com resíduos orgânicos, agroindustriais, controle biológico, extratos vegetais e promoção de crescimento de plantas.

Downloads

Publicado

2022-05-02

Como Citar

SOUZA SILVA PEREIRA, E. B.; MARIA DE SOUZA, E. .; COSTA, E. C.; LORENZO, V. P.; DE JESUS, F. N. Atividade larvicida do extrato aquoso e do hidrolato das folhas de Anadenahthera colubrina (Vell.) Brenan sobre o Aedes aegypti. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 10, n. 1, 2022. DOI: 10.31416/rsdv.v10i1.25. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/25. Acesso em: 16 ago. 2022.

Edição

Seção

Ciências Exatas e da Terra - Artigos