Estado do conhecimento

estratégias metodológicas em pesquisas sobre história de vida na educação (2019-2023)

Autores

  • Keren Priscila da Silva Nobrega UNEB

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v12i2.973

Palavras-chave:

Estado do conhecimento, Educação, Trajetória, História de Vida

Resumo

O presente artigo objetiva mapear as produções acadêmicas hospedadas no banco de teses e dissertações da CAPES sobre o uso da abordagem metodológica História de Vida na área da educação, especificamente, em relação a profissionalização docente no período de cinco anos (2019-2023). Além disso, analisar quais as técnicas de coleta de dados mais recorrentes em pesquisas dessa categoria. Para tanto, será apresentada uma síntese dos resultados através de um estudo de revisão: estado do conhecimento, estabelecendo uma análise a partir de uma abordagem qualitativa. É possível inferir que o método História de Vida traz grandes contribuições na área das ciências humanas ao investigar os fenômenos a partir do sujeito enquanto ser histórico e social, rompendo com os ideais universalistas que reduziam o conhecimento os aspectos quantificáveis e observáveis.

Palavras-chave: Estado do conhecimento; história de Vida; educação; trajetória.

Referências

BARROS, Edonilce da Rocha; VIEIRA, Josenilton Nunes. A pesquisa e a formação docente: desafios contemporâneos no campo educacional. In: REIS, Edmerson dos Santos; CARVALHO, Luzineide Dourado (org). Educação contextualizada: fundamentos e práticas. 1. ed. Juazeiro: NEPEC-SAB, 2011.

CARAÇA, João. Um discurso sobre as ciências passadas e presentes. In: SANTOS, Boaventura de Souza (Org.). Conhecimento prudente para uma vida decente: “um discurso sobre as ciências” revisitado. 2ª. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

DUTRA, Barcellos Suyan. História de vida de uma professora que ensinou em escolas do campo com classes multisseriadas na região central do RS. Dissertação (Mestrado em educação) – Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, p.148, 2019.

FARIA, Adriana Horta de. História de vida de professores no Mato Grosso do Sul (1987-2018): masculinidades, interdependência, poder e gestão. (Doutorado em Educação) – Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, fl. 174, 2022.

KUHN, Thomas S. A estrutura das revoluções científicas. 5. ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 1988.

LEITÃO, Carla. A entrevista como instrumento de pesquisa científica em Informática na Educação: planejamento, execução e análise. In: PIMENTEL, Mariano; SANTOS, Edméa. (Org.) Metodologia de pesquisa científica em Informática na Educação: abordagem qualitativa. Porto Alegre: SBC, 2021. (Série Metodologia de Pesquisa em Informática na Educação, v. 3) Disponível em: <https://metodologia.ceie-br.org/livro-3/>. Acesso, 7 jun. 2023.

LIMA, Rafel Moreira. A atuação profissional de pedagogos diante de saberes ampliados: histórias de vida pedagógica de professores com relação ao uso de conteúdos extracurriculares. Dissertação (Mestrado em educação) – Universidade de Brasília, fl.108, 2021.

MINAYO, Marília Cecília de Souza (Org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

MOLINA, Adão Aparecido; LARA, Angela Mara de Barros. Pesquisa qualitativa: Apontamentos, conceitos e Tipologias. In: TOLEDO, Cezar de Alencar Arnaut; GONZAGA, Maria Tereza Claro. Metodologia e técnicas de pesquisa nas áreas de ciências humanas. Maringá: Eduem, 2011.

MOROSINI, M. C.; NASCIMENTO, L. M.; NEZ, E. de. Estado de conhecimento: a metodologia na prática. Revista humanidades e inovação. v.8, n.55, p. 70-81, 2021.

NOGUEIRA, Maria Luísa Magalhães; BARROS, Vanessa Andrade de; ARAUJO, Adriana Dias Gomide; PIMENTA, Denise Aparecida Oliveira. O método de história de vida: a exigência de um encontro em tempos de aceleração. Pesquisas e Práticas Psicossociais. 12 (2) São João del Rei, maio-agosto de 2017.

SANTOS, Fabiana Pimentel; DAVEL, Eduardo Paes Barreto. Métodos biográficos para a pesquisa em administração: Princípios, potencialidades, práticas e desafios. Revista eletrônica de administração. Vol. 24, nº 2, p. 430-461, mai/ago 2021.

SANTOS, P. K.; MOROSINI, M. C. O revisitar da metodologia do estado do conhecimento para além de uma revisão bibliográfica. Revista Panorâmica. V. 33, p. 123-145, mai/ago 2021.

SILVA, Lucimara Moreira. O lugar da mulher no mundo do trabalho: engenheira, professora, ou professora engenheira? Dissertação (Mestrado em educação Tecnológica) – Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, fl.142, 2020.

SILVEIRA, Luciana Freitas. Os saberes emancipadores de Maria de Lourdes Mina: aprendendo com as memórias de uma professora e militante negra em Santa Catarina. Dissertação (Mestrado em educação) - Universidade Federal de Santa Catarina, fl. 126, 2022.

ZELMEMAN, Hugo. Sujeito e sentido considerações sobre a vinculação do sujeito ao conhecimento que constrói. In: SANTOS, Boaventura de Souza (Org.). Conhecimento prudente para uma vida decente: “um discurso sobre as ciências” revisitado. 2ª. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

Downloads

Publicado

2024-06-07

Como Citar

SILVA NOBREGA, K. P. da. Estado do conhecimento: estratégias metodológicas em pesquisas sobre história de vida na educação (2019-2023). Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 12, n. 2, p. 823–837, 2024. DOI: 10.31416/rsdv.v12i2.973. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/973. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

Ciências Humanas - Artigos