Representações de estudantes de zootecnia e medicina Veterinária sobre hormônios exógenos em frangos de corte

Autores

  • Edilson Cavalcante da Silva Universidade Federal de Alagoas, Campus de Engenharias e Ciências Agrárias
  • Maria Eduarda Lino Costa Universidade Federal de Alagoas, Campus de Engenharias e Ciências Agrárias
  • Jakes Halan de Queiroz Costa Universidade Federal de Alagoas, Campus de Engenharias e Ciências Agrárias
  • Tania Marta Carvalho dos Santos Universidade Federal de Alagoas, Campus de Engenharias e Ciências Agrárias
  • João Manoel da Silva Universidade Estadual do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v12i2.687

Palavras-chave:

avicultura, crescimento animal, mitos na produção de frangos

Resumo

No setor avícola sempre existiram dúvidas sobre a utilização de hormônios exógenos, devido ao rápido crescimento e ao menor tempo necessário para que os frangos de corte alcancem o peso de abate. Com isso, objetivou-se estudar as representações de estudantes de graduação em Medicina Veterinária e Zootecnia, ingressos e concluintes, sobre a aplicação de hormônios exógenos em frangos de corte. A pesquisa, de caráter qualitativo e quantitativo, foi desenvolvida mediante aplicação de questionários a estudantes ingressos e concluintes dos cursos de modo virtual via Google forms. Os dados obtidos foram analisados por meio de aplicação de técnicas metodológicas adequadas à interpretação de respostas oriundas de questionários. 87% dos estudantes consomem carne de frango, justificado pela razão custo benefício (43,5%). Sobre a utilização de hormônios exógenos 60,9% não acreditam na aplicação, justificam esse crescimento dos frangos de corte a melhoramento genético (61%) e nutrição (13%), porém 39,1% consideram que há aplicação de hormônios, desses 89% estão cursando entre o 1° e o 2° período. Sobre a forma de aplicação 57,1% acreditam que seja de forma oral e 42,9% acreditam que é de forma injetável. Dessa forma, conclui-se que os estudantes do curso de Medicina Veterinária e Zootecnia têm conhecimento de que não há utilização de hormônios exógenos em frangos de corte, entretanto uma pequena parte desses estudantes, especialmente nos períodos iniciais dos cursos, acreditam na utilização de hormônios. Demonstrando que deve-se ter um maior esforço por parte da academia para desmitificar esse tema.

Biografia do Autor

Edilson Cavalcante da Silva, Universidade Federal de Alagoas, Campus de Engenharias e Ciências Agrárias

Zootecnista pela Universidade Federal de Alagoas, Campus de Engenharias e Ciências Agrárias

Maria Eduarda Lino Costa, Universidade Federal de Alagoas, Campus de Engenharias e Ciências Agrárias

Graduanda em Agronomia. Técnica em Agroecologia.

Jakes Halan de Queiroz Costa, Universidade Federal de Alagoas, Campus de Engenharias e Ciências Agrárias

Doutor em Agronomia pelo Programa de Pós-Graduação em Sistemas de Produção Agrícola Familiar, da Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, da Universidade Federal de Pelotas (2016). Possui Graduação em Tecnologia Agronômica - Administração Rural pela Universidade Federal de Alagoas (1978), Graduação em Administração pela Universidade Federal de Alagoas (2011), Mestrado em Administração Rural e Comunicação Rural pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1988). . Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal de Alagoas. Tem experiência nas áreas de Ciências Agrárias e Sociais, com ênfase em Cooperação, Cooperativismo, Extensão Rural, Sociologia e Agricultura Familiar, atuando principalmente nos seguintes temas: cooperação, agricultura familiar, extensão rural, pesquisa de opinião, comercialização agrícola, cooperativismo, perfil socioeconômico e desenvolvimento sustentável

Tania Marta Carvalho dos Santos, Universidade Federal de Alagoas, Campus de Engenharias e Ciências Agrárias

Doutora em Ciências Biológicas (Microbiologia Aplicada) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1992). Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Alagoas (1983), mestrado em Agronomia (Microbiologia Agrícola) pela Universidade de São Paulo (1988). Atualmente é professor Titular da Universidade Federal de Alagoas onde exerceu o cargo de coordenadora do curso de Graduação em Agronomia(2001-2008). Foi Coordenadora do curso de Mestrado em Agronomia (Produção Vegetal) da Universidade Federalde Alagoas (1999-2001). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Microbiologia Agrícola, atuando principalmente nos seguintes temas: microbiologia e bioquímica do solo, ecologia microrganismos e microbiologia de alimentos.

João Manoel da Silva, Universidade Estadual do Piauí

Engenheiro Agrônomo (UFAL), Lic. Biologia (UNICSUL), Esp. em Docência na Educação Profissional (IFAL) e Ecologia (FAMESP), Mestre em Agricultura e Biodiversidade (UFS), Doutor em Biotecnologia (UFAL).

Referências

Associação Brasileira de Proteína Animal – ABPA. 2022. Relatório Anual. Disponível em: . Acesso em 19 de março de 2023.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições 70, 2011.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa n. 17. Brasília: DF, 2004.

CUNHA, C. C. Avaliação de desempenho da produção de frangos de corte no Brasil utilizando a Análise Envoltória de Dados e o Índice de Malmquist. 2014. 79 f. Dissertação (Mestrado em Agronegócios) - Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

DE ARAUJO PIMENTA, J. L. L.; MAIA, A. M.; CARVALHO, M. L. A. M.; ALBUQUERQUE, F. C. F.; SIMONE, A. Z. D. S.; DOURADO, L. R. D. Representações sociais de estudantes de medicina veterinária e zootecnia sobre o uso de hormônios exógenos na produção de frangos de corte. Revista Científica Rural, v. 22, n. 2, p. 370-380, 2020.

FRANCISCO, D. C.; NASCIMENTO, V. P.; LOGUERCIO, A. P.; CAMARGO, L. Caracterização do consumidor de carne de frango da cidade de Porto Alegre. Ciência Rural, v. 37, p. 253-258, 2007.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. (7 ed.). São Paulo: Atlas, 2019. 230p.

HUDÁK, M.; SSEMJON, B.; MARCIN?ÁKOVÁ, B.; BUJ?ÁK, L.; NAD, P.; KORÉNEKOVÁ, B.; NAGY, J.; BARTKOVSKÝ, M.; MARCIN?ÁK, S. Effect of broilers chicken diet supplementation with natural and acidified humic substances on quality of produced breast meat. Animals, v. 11, n. 4, p. 1087, 2021.

KUMAR, F.; TYAGI, P. K.; NIR, M. A.; DEV, K.; BEGUM, J.; TYAGI, P. K.; BISWAS, A.; SAHU, B.; DINANI, O. P.; SHARMA, D. Growth pattern, lipid composition, oxidation status, and serum biochemical profile of broiler chicken fed flaxseed meal for different durations: Flaxseed meal in broiler chicken nutrition. Letters in Animal Biology, v. 1, n. 1, p. 08-18, 2021.

OLIVEIRA, A. P.; FERREIRA, M. R.; SANTANTA JÚNIOR, H. A.; SANTOS, M. S.; BRITO. J. M.; MENDES, F. B. L. Caracterização do consumidor de carne de frango em Júlio Borges-PI. Revista Científica Produção Animal, v.17, n.2, p.129-141, 2015.

PINHEIRO, T. C. Gestão da produção de frangos de corte por meio de redes neurais artificiais. 2020. Dissertação (Mestrado em Tecnologias Computacionais para o Agronegócio) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Medianeira, 2020.

RICHETTI, A.; SANTOS, A. C. O sistema integrado de produção de frango de corte em Minas Gerais: uma análise sob a ótica da ECT. Organizações Rurais e Agroindustriais, Lavras, v. 2, n. 2, p. 34-43, 2010.

RODRIGUES, M. V.; YADA, M. M. Diferenças entre criação de frango de corte convencional e o sistema dark house. Revista Interface Tecnológica, v. 15, n. 2, p. 360-369, 2018.

RUFINO, J. P. F.; CRUZ, F. G. G.; SILVA, A. F.; COSTA, V. R.; BEZERRA, N. S. Desconstrução do mito sobre a utilização de hormônios exógenos na produção avícola. Revista Científica de Avicultura e Suinocultura, v. 2, n. 2, 2016.

SANTOS, F.R.; OLIVEIRA, P. R.; MINAFRA, C. S.; DUARTE, E. F.; ALMEIDA, R. R.; SILVA, W. J. Desenvolvimento digestivo e aproveitamento energético em frangos de corte. PUBVET, Londrina, V. 6, N. 18, Ed. 205, Art. 1373, 2012.

SCHEUERMANN, G. N.; THEREZA, N. A.; OLIVEIRA, C. R. A.; COELHO, H. D. S.; VILLAS BOAS, M. B.; COUTINHO, M. R. C.; GUERREIRO, J. R. Utilização de hormônios na produção de frangos: mito ou realidade. Journal of the Health Sciences Institute, v. 33, p. 94-99, 2015.

WANG, Q.; WANG, X. F.; XING, T.; LI, J. L.; ZHANG, L.; GAO, F. The combined impact of xylo-oligosaccharides and gamma-irradiated astragalus polysaccharides on the immune response, antioxidant capacity, and intestinal microbiota composition of broilers. Poultry Science, v. 101, n. 9, p. 101996, 2022.

WANG, Y.; ZHOU, X.; LIU, M; ZANG, H.; ZHANG, R.; YANG, H.; JIN, S.; QI, X.; SHAN, A.; FENG, X. Quality of chicken breast meat improved by dietary pterostilbene referring to up-regulated antioxidant capacity and enhanced protein structure. Food Chemistry, v. 405, p. 134848, 2023.

Downloads

Publicado

2024-06-07

Como Citar

DA SILVA, E. C.; COSTA, M. E. L.; COSTA, J. H. de Q.; DOS SANTOS, T. M. C. .; DA SILVA, J. M. Representações de estudantes de zootecnia e medicina Veterinária sobre hormônios exógenos em frangos de corte. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 12, n. 2, p. 634–643, 2024. DOI: 10.31416/rsdv.v12i2.687. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/687. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

Ciências Agrárias - Artigos