O nome da rosa: análise dos embates filosóficos

Autores

  • Cristiano Dias da Silva IFSertãoPE

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v8i2.59

Palavras-chave:

literatura, filosofia, semiótica, nominalismo, pós-modernidade

Resumo

Este artigo discute como a filosofia é representa na obra O Nome da Rosa de Umberto Eco. Analisa o texto literário encontrando as filosofias medievais que estão nos discursos dos personagens explicitando como tais filosofias relacionam-se com teorias fora do ambiente do medievo. Foi pesquisado o texto do início da obra referente a chegada na abadia e o episódio do cavalo Brunello através do estudo crítico da literatura comparada. A análise do texto demostrou referências a semiótica de Charles Pierce; ao nominalismo de Guilherme Ockham; e a Buridano em relação a teoria da enciclopédia mundi. Permitiu ainda encontrar a analogia do mundo como um livro ou espelho referindo-se à Alan das Ilhas; as ligações com a nova ciência de Roger Bacon, os embates entre realismo e nominalismo, por fim, a referência a teoria da causalidade aristotélica. O resultado mostra que o texto literário surge como ferramenta para estudo de filosofia; primeiro como um texto que revela outros textos filosóficos; segundo como instrumento didático que através da verossimilitude torna mais acessível o mundo da filosofia.

Biografia do Autor

Cristiano Dias da Silva, IFSertãoPE

Mestre em FILOSOFIA pela Pontifícia Università Regina Apostolorum de Roma, Itália. Professor efetivo do Instituto Federal do Sertão Pernambucano. Possui licenciatura em FILOSOFIA e bacharelado em TEOLOGIA. Atualmente suas pesquisas filosóficas concentram-se em Filosofia e texto literário; crítica e cultura. Trabalha as implicações filosóficas na literatura pós-moderna tendo como referencial teórico UMBERTO ECO. Dedica-se a temas como: PÓS-MODERNISMO, NOMINALISMO, SEMIÓTICA E INTERTEXTUALIDADE. É DOUTORANDO em Letras pela UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO NORTE - UERN na linha de pesquisa: Texto literário, crítica e cultura.

Referências

AGAZZI, Giselle. L; VINCI, Maria. G. O labirinto do mundo: intertextualidade e pós-modernismo em O nome da rosa de Umberto Eco. Literatura em debate, São Paulo, v.6, n 11, p. 80-98, dez. 2012.

BAUSI, Francesco. I due medioevi del nome della rosa. Semicerchio, Firenze, n.44, p. 117-129, jan 2011.

BIBLIA. N. T. Primeira coríntios. In. Bíblia. Latin. Bibliorum Sacrorum: Nova Vulgata. Roma: Editrice Vaticana, 1986. p. 2152.

ECO, Umberto. O nome da rosa. Tradução de Aurora F. Bernardini e Homero Freitas de Andrade. 11ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2018a.

___________. Pós-escrito a O nome da rosa. Tradução de Aurora F. Bernardini e Homero Freitas de Andrade. 11ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2018b.

___________. Semiótica e filosofia da linguagem. Tradução de Mariarosaria Fabris e José Luíz Fiorin. São Paulo: Ática, 1991.

___________. Tratado geral de semiótica. 5ª ed. Tradução de Antônio de Pádua Danesi e Gilson Cesar Cardoso de Souza. São Paulo: Perpectiva, 2018b.

GUIMARÃES, D. A. D. A idade média revisitada por Eco. Revista Letras. Curituba. v.37, p. 1-16, 1988. Disponível em: < https://revistas.ufpr.br/letras/article/view/19238/12530>. Acesso em: 05 mai. 2020.

JAMESON, Fredric. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. Tr a d . Maria Elisa Cevasco. São Paulo: Ática, 1996.

MURRAY, J. Edward. Motivação e emoção. 3ª ed. Rio de janeiro: Zahrar, 1973.

PEIRCE, Charles S. Semiótica. São Paulo: Perspectiva, 2005.

PIAIA, Gregorio. Il nome della Rosa di Umberto eco e la storia della filosofia medievale. Revista Espanola de Filosofia Medieval. Barcelona, v.23, p. 107-112, 2016. Disponível em: < https://www.uco.es/ucopress/ojs/index.php/refime/article/view/8972/8471 >. Acesso em: 31 jan. 2020.

PENCO, Carlo. Introdução à filosofia da linguagem. Tradução de Efhraim F. Alves. Petrópolis: Vozes, 2006.

REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario. História da filosofia: patrística e escolástica. Tradução de Ivo Storniolo. 4a ed. São Paulo: Paulus, 2011, Vol.2.

VISCARDI, Barbara. Umberto Eco e il pos-modernismo. Conscienza. v. 1, p. 27-31, 2011. Disponível em: < http://www.meic.net/allegati/files/2011/03/16986.pdf>. Acesso: 02 fev.2020.

Downloads

Publicado

2020-05-01

Como Citar

SILVA, C. D. da . O nome da rosa: análise dos embates filosóficos. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 267–283, 2020. DOI: 10.31416/rsdv.v8i2.59. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/59. Acesso em: 9 ago. 2022.