Biometria e predação pré-dispersão em sementes de Cardiospermum sp. em uma área cultivada no semiárido

Autores

  • Leonardo Brasil Mendes UFRPE
  • Jefferson Thiago Souza UFRPE
  • Diego Nathan do Nascimento Souza UFRPE
  • Ulysses Paulino de Albuquerque UFRPE
  • Elcida de Lima Araújo UFRPE
  • Kleber Andrade da Silva UFPE

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v2i2.187

Palavras-chave:

Erva daninha, fruto, balãozinho, floresta tropical seca, Brasil

Resumo

Cardiospermum sp. é uma trepadeira comum em ambientes antropizados, por isso, estudos tentam controlar suas populações por considerarem estas trepadeiras uma espécie invasora. A coleta das sementes foi realizada numa área de cultivo. Posteriormente, foi observada a presença/ausência de evidências de predação e, logo após, foi aferida a massa fresca e a mensurado o diâmetro, para distribuir as sementes em intervalos de classe. Foram coletadas 609 sementes, sendo 532 sem evidências e 77 com evidências, ou seja, 13% apresentaram sinais de predação pré-dispersão. As sementes sem evidências de predação apresentaram médias de massa fresca 28,597mg e de diâmetro de 3,693 mm, enquanto as sementes com evidência de predação apresentaram médias de massa fresca de 23,244mg e de diâmetro de 3,711 mm. 82% das sementes com evidência de predação e 70% das sementes sem evidência estiveram no intervalo C de 3,5 a 3,9mm. Os resultados indicam que o tamanho mais frequente é também o mais frequentemente predado. Porém, ainda se fazem necessários mais estudos no semiárido sobre a predação em sementes de Cardiospermum sp. para se entender a dinâmica populacional desta trepadeira em áreas antropizadas.

Referências

BALBINOT, A. A.; FLECK, N. G.; AGOSTINETTO, D.; RIZZARDI, M. A. Predação de sementes de plantas daninhas em áreas cultivadas. Ciência Rural. Santa Maria, 32: 707-714, 2002.

BOHART, G. E., KOERBER, T. W. Insects and seed production. In.: KOZLOWSKI, T.T. (Ed.). Seed Biology: Insects, and Seed collection, Storage, Testing, and Certification. Academic Press. New York and London, 3: 1- 53. 1972.

DAVIS, A.S.; RAGHU, S. Weighing abiotic and biotic influences on weed seed predation.Weed Research, 50: 402-412, 2010.

KLIPS, R. A.; SWEENEY, P. M.; BAUMAN, E. K. F.; SNOW, A. A. Temporal and Geographic Variation in Predispersal Seed Predation on Hibiscus moscheutos L. (Malvaceae) in Ohio and Maryland, USA. The American Midland Naturalist, 154: 286–295, 2005.

LORENZI, H. Plantas daninhas do Brasil: terrestres, aquáticas, parasitas e tóxicas. 3.ed. Nova Odessa, Instituto Plantarum, 2000. 608p.

MCGREGOR, R. L; BARKLEY, T.M.; BROOKS, R.E.; SCHOFIELD, E.K., et. al. Flora of the Great Plains. Lawrence, Kansas, USA. The University Press of Kansas. p. 436- 437, 1986.

RICKLEFS, R. E. A economia da natureza. 5.ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan S.A. 2009.

VOLL, E; BRIGHENTI, A.M.; GAZZIERO, D.L.P; ADEGAS, F.S.. Dinâmica da população de Cardiospermum halicacabum e competição com a cultura da soja. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 39: 27-33, 2004.

Downloads

Publicado

2012-08-31

Como Citar

MENDES , L. B. .; SOUZA, J. T. .; SOUZA, Diego N. do N.; ALBUQUERQUE, U. P. de .; ARAÚJO, E. de L. .; SILVA, K. A. da . Biometria e predação pré-dispersão em sementes de Cardiospermum sp. em uma área cultivada no semiárido. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 2, n. 2, p. 296–300, 2012. DOI: 10.31416/rsdv.v2i2.187. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/187. Acesso em: 16 ago. 2022.