Educação profissional no eixo de recursos naturais: repensando as ferramentas pedagógicas em busca de um currículo vivo

Autores

  • Rosilene Almeida Silva Universidade do Estado da Bahia - UNEB
  • Carlos Alberto Batista dos Santos Universidade do Estado da Bahia - UNEB
  • Roberto Remígio Florêncio IFSertãoPE

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v12i1.562

Palavras-chave:

Análise documental, Ensino Técnico, Recursos Naturais

Resumo

O presente artigo tem como objetivo apresentar resultados da análise dos documentos legais que fundamentam a educação profissional nos âmbitos municipal, estadual e federal e a organização do currículo escolar no ensino médio integrado à educação profissional, no eixo de recursos naturais. A coleta das informações foi realizada através da análise documental de ementas, matrizes curriculares, planos de curso, projeto político-pedagógico, legislações e documentos administrativos, como atas e fichas funcionais. A Análise resultou na sistematização dos dados com base nas potencialidades e fragilidades inerentes ao currículo do Centro Territorial de Educação Profissional José Amâncio Filho, em Curaçá/BA. Os resultados propõem uma (re)definição de estratégias e ferramentas inovadoras, capazes de aprimorar o currículo para fortalecer o processo de ensino e aprendizagem. Nesse estudo, considera-se que contextualizar o currículo é o maior passo para garantir a oferta da formação técnica em nível médio de forma dinâmica, eficiente e humana.

Biografia do Autor

Rosilene Almeida Silva, Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Mestrado em Ecologia Humana e Gestão Socioambiental - PPGEcoH/UNEB. LICENCIATURA PLENA EM LETRAS pela FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE PETROLINA - FFPP/UPE (2005) e Especialização em GESTÃO ESCOLAR pela UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA (2011).

Carlos Alberto Batista dos Santos, Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Doutor em Etnobiologia e Conservação da Natureza (UFRPE), Atua na área de Zoologia, Conservação da Biodiversidade, Etnozoologia e Etnoecologia. Biólogo/Etnobiólogo, Mestre em Zoologia (UESC), Professor da Universidade do Estado da Bahia, Departamento de Tecnologia e Ciências Sociais. Docente do Programa de Pós-Graduação em Ecologia Humana e Gestão Socioambiental DTCS/UNEB

Referências

ANDREOLI, Vanessa Marion. ANACLETO, Adilson. Compartilhando saberes: os conhecimentos tradicionais e a educação ambiental. Encontro Paranaense de Educação Ambiental. X EPEA. Guarapuava-PR, 1, 2, e 3 de setembro de 2006.

ARROYO, Miguel G. Currículo, Território em Disputa. Petrópolis: Vozes, 2011.

DELORS, Jacques. Os Quatro Pilares da Educação. Disponível em:

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. Petrópolis: Vozes, 1984.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1987.

GADOTTI, Moacir. Pedagogia da Terra. São Paulo: Petrópolis, 2000.

LEFF, Enrique. Saber Ambiental: Sustentabilidade, racionalidade, complexidade, Poder. 11 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da Escola Pública: a pedagogia crítico social dos conteúdos. São Paulo, SP: Edições Loyola, 2003.

MATOS, Geraldo Magela; SILVA, Ricardo dos Santos; FERREIRA, Maria da Luz Alves; SILVA, Priscila Raposo; MATOS, Sarah Duarte. Saberes Populares e Progresso: reflexões sobre comunidades tradicionais popular. Revista Desenvolvimento Social, Montes Claros, 2017. No 22/01, (ISSN 2179-6807) Página161-168.

MARTINS, Josemar da Silva. Os sentidos da educação Escolar na Metáfora do desenvolvimento sustentável do Sertão Semi-árido: o caso do povoado do São Bento. 2001. [Dissertação de Mestrado]. Senhor do Bonfim-BA: UNEB/UQAC.2002. Disponível em: http://www.yumpu.com/pt/document/view/12756441/os-sentidos-da-educacao-escolar-na-metafora-do-uqac/4. Acesso em: 18 de julho de 2022.

MORGADO, José Paulo; FERNANDES, Preciosa; MOURAZ, Ana. Contextualizar o currículo para melhorar a aprendizagem do aluno. (2011) Disponível em: <http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/23184/1/Contextualizar%20o%20Currículo%20para%20melhorar%20a%20aprendizagem%20dos%20alunos.pdf>Acesso em: 19 de maio de 2022.

MORIN, Edgar. Educação e complexidade: os sete saberes e outros ensaios. Maria da Conceição de Almeida, Edgard de Assis carvalho, (Orgs.) - 4. Ed - São Paulo: Cortez, 2007.

NEVES, Sérgio Leandro Sousa; LEITE, Marcos Esdras Lisa; Neves, Vany Ribeiro Figueiredo. A ascensão da agropecuária e seus reflexos sobre as estruturas socioespaciais de povos e comunidades tradicionais no médio São Francisco mineiro. Revista Geosul: Florianópolis, 2020. v. 35, n. 74, p. 333-350.

OLIVEIRA, Ana Cristina Barbosa; SANTOS, Carlos Alberto Batista. FLORÊNCIO, Roberto Remígio. Métodos e Técnicas de Pesquisa em Educação. Rios Eletrônica - Revista Científica da FASETE-UNIRIOS, vol. 13, nº 21, 2019.

RAMOS, Marise Nogueira. História e política da educação profissional. Curitiba: Instituto Federal do Paraná, 2014. - (Coleção formação pedagógica; v. 5).

UCHOA, Antonio Marcos da Conceição. A efetivação do Programa Proeja no Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Sertão Pernambucano: limites e desafios. Petrolina: IF Sertão Pernambucano, 2015.

Downloads

Publicado

2024-03-01

Como Citar

SILVA, R. A.; SANTOS, C. A. B. dos .; FLORÊNCIO, R. R. Educação profissional no eixo de recursos naturais: repensando as ferramentas pedagógicas em busca de um currículo vivo. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 12, n. 1, p. 482–491, 2024. DOI: 10.31416/rsdv.v12i1.562. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/562. Acesso em: 15 abr. 2024.