Avaliação docente no Ensino Híbrido: Estudo de revisão no Portal de Periódicos da CAPES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v8i2.60

Palavras-chave:

Ensino Híbrido, trabalho docente, avaliação e planejamento

Resumo

Neste artigo é objetivado realizar um estudo de revisão, do tipo estado da arte, voltado para as estratégias utilizadas para avaliar o trabalho docente no ensino híbrido (EH), a partir de artigos disponíveis no Portal de Periódicos CAPES entre 2010 e 2020. Foram analisados 44 trabalhos, dos quais, após leitura na integra dos artigos, 18 foram selecionados por apresentarem a aplicação de propostas utilizando o EH. Sobre a avaliação do trabalho e habilidades docentes, foi percebido que apenas dois artigos levantaram essa análise. Nesses artigos, os pesquisadores comentaram a respeito das respostas dos alunos (Ref. A8), ou investigaram a percepção dos alunos em relação ao perfil do professor e da metodologia utilizada com base em critérios bem definidos (Ref. A10). Já sobre as habilidades docentes, foram percebidas poucas referências à formação e planejamento docente e a interação professor-aluno. A partir do estudo de realizado pode ser percebido um baixo número de pesquisas desenvolvidas no Brasil, nos últimos dez anos, voltadas para avaliar o trabalho docente na perspectiva do Ensino híbrido.

Biografia do Autor

Felipe Costa Lemos, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)

Mestre em Ensino de Ciências pela UFRPE (SEDE) e Graduado em Licenciatura em Química pela UAST/UFRPE.

Referências

ANGELUCCI, C. B; KALMUS, J; PAPARELLI, RENATA e PATTO, M. H. S. O estado da arte da pesquisa sobre o fracasso escolar (1991-2002): um estudo introdutório. Educação e Pesquisa, 30: 51-72, 2004.

ANTONELLO NETO, A.P. A aplicação do Ensino híbrido na educação profissional e tecnológica: potencialidades e dificuldades. 92 p. Dissertação (Mestrado) -Universidade Federal de Santa Maria, Programa de Pós-graduação em Educação profissional e tecnológica, Santa Maria-RS, 2017.

BARION, E.C.N e MELLI, N.C.A. Algumas reflexões sobre o ensino híbrido na educação profissional. 2017. In: XII WORKSHOP DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DO CENTRO PAULA SOUZA. Saberes e práticas contemporâneas em gestão e inovação na Educação Profissional e em Sistemas Produtivos, 2017. Anais. São Paulo-SP, 2017.

BACICH, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. M. (Org.). Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

CANDIDO JUNIOR, E. Ensino híbrido na educação superior: desenvolvimento a partir da base TPACK em uma perspectiva de metodologias ativas de aprendizagem. 166 p. Dissertação (mestrado)–Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP), Programa de Pós-Graduação em Educação, Presidente Prudente –SP, 2019.

CEMBRANEL, C.B e SCOPEL, J.M. Ensino híbrido e a construção da aprendizagem dos estudantes do ensino médio. SCIENTIA CUM INDUSTRIA, 7: 12-15, 2019.

CERUTTI, E. e MELO, L.F. Abordagem híbrida no ensino superior: reflexões teórico-metodológicas. Revista on line de Política e Gestão Educacional, 21: 605-620, 2017.

CONSERVA, D.P e COSTA, M. A. M. O ensino de inglês permeado pela proposta de sala de aula invertida: um relato de experiência didática. ETD-Educação Temática Digital, 1: 234-252, 2020.

COSTA, H.B.A Problematizando práticas de ensino e aprendizagem na Plataforma Moodle: aproximações com a modalidade híbrida. Revista EntreLínguas, 2: 283-299, 2016.

FRANTZ, D.S.F.S; MARQUES, N.L,R; NUNES, J.F e MARQUES, I.L. Ensino Híbrido com a utilização da plataforma Moodle. Revista THELMA, 15: 1175-1186, 2018.

GUIMARÃES, D.S e JUNQUEIRA, S.M.S. Rotação por estações no trabalho com equações do 2º grau: uma experiência na perspectiva do ensino híbrido. Revista Educação Matemática Pesquisa, 22: 708-730, 2020.

HOFFMANN, E.H. Ensino híbrido no ensino fundamental: possibilidades e desafios. 44 f. Projeto de Trabalho de Conclusão de Curso -UFSC-Universidade Federal de Santa Catarina, Especialização em Educação na cultura digital, Florianópolis-SC, 2016.

HORN, M. B. e STAKER, H. Blended. Usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação. 1.ed. Porto Alegre, Penso, 2015.292 p.

KRAVISKI, M.R. Formar-se para formar: formação continuada de professores da educação superior —em serviço —em metodologias ativas e ensino híbrido. 130 p. Dissertação (mestrado) -Centro Universitário Internacional (Uninter), Mestrado profissional em Educação e novas tecnologias, Curitiba –PB, 2019.

LEMOS, F.C; FERREIRA, H.S. Exposição Dengue: investigando as aprendizagens mobilizadas em museu de ciência. 130 f. Dissertação (mestrado) -UFRPE, Programa de Pós-graduação em Ensino de ciências, Recife, 2016.

LIMA, L. H. F e MOURA, F.R. O professor no ensino híbrido. In: BACICH, L; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. M. (Org.). Ensino Híbrido –personalização e tecnologia na educação. 1.ed. Porto Alegre, Penso, 2015. 203p.

MIRANDA, R.V; MORET, A. S; SILVA, J. C e SIMÃO, B. P. Ensino Híbrido: Novas habilidades docentes mediadas pelos recursos tecnológicos. Revista EaD em Foco, 1: 1-19, 2020.

NASCIMENTO, E.R; ANJOS, F.L.M.R; MENEZES, K.K.O e OLIVEIRA, G.B.L. Narrativas digitais para uma aprendizagem significativa no Ensino Superior qual a percepção dos estudantes? Educação Por Escrito, 9: 251-269, 2018.

NASCIMENTO, E.R e PADILHA, M.A.S. Learning by blended education in higher education: narrating the engagement of students. Revista Diálogo Educacional, 20: 252-271, 2020.

PALANCH, W.B. L e FREITAS, A. V. Estado da Arte como método de trabalho científico na área de Educação Matemática: possibilidades e limitações. Perspectivas da Educação Matemática, 8: 794-802, 2015.

PASIN, D.M e DELGADO, H.O.K. O ensino híbrido como modalidade de interação ativa e reflexão crítica: Relato de uma experiência docente no Brasil. Revista Texto Livre –Linguagem e Tecnologia, 10: p.87-105, 2017.

PASSOS, M.L.S. MM-Híbrido -Modelo de Maturidade para Avaliação do Ensino Híbrido em Instituições de Ensino Superior. 237 f. Tese (doutorado) -Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Programa de Pós-graduação em Engenharia de produção, Porto Alegre, 2018.

RABELL, C.R.L e TAVARES, K.C.A. Redes sociais e aprendizagem no ensino superior: a perspectiva dos alunos sobre o uso do Facebook em uma disciplina de língua inglesa. Veredas –Revista de Estudos Linguísticos, 20: 124-136, 2016.

RIBEIRO, L.C.V. Testando novas metodologias de aprendizagem para o ensino de embriologia humana: relato de experiência e percepção dos discentes. Revista Docência do Ensino Superior, 8: 151-165, 2018.

SANTOS, S.C.S. Ensino Híbrido em formação docente de curso de Biologia em uma disciplina em Instituição de Ensino Superior Pública. Revista Educitec, 4: 1-16, 2016.

SCHIEHL, E. P e GASPARINI, I. Contribuições do Google Sala de Aula para o Ensino Híbrido. Revista Novas Tecnologias na Educação, 14: 1-10, 2016.

SILVA, E. R. O Ensino Híbrido no Contexto das Escolas Públicas Brasileiras: Contribuições e Desafios. Revista Porto das Letras, 3: 1-18, 2017.

SILVA, J.B; SILVA, D.O e SALES, G.L. Modelo de Ensino Híbrido: a percepção dos alunos em relação à Metodologia progressista x Metodologia tradicional. Revista Conhecimento Online, 2: 103-118, 2018.

SIQUEIRA, L.M.M e TORRES, P.L. O ensino híbrido da eletricidade utilizando objetos de aprendizagem na engenharia. Cad. Bras. Ens. Fís., 27: 334-354, 2010.

SOUSA, Y.H; MENDONÇA A.P e COELHO, I.M.W.S. Uma proposta de ensino-aprendizagem de inglês para fins específicos baseada no Ensino híbrido. Revista EntreLínguas, 4: 165-181, 2018.

STEINERT, M.E.P e HARDOIM, E.L. Leigos ou excluídos? A criação de um aplicativo educacional e seu uso via ensino híbrido em uma escola pública. Revista SUSTINERE, 5: p. 90-113, 2017.

STEINERT, M.E.P; HARDOIM, E.L e PINTO, M.P.P.R.C. De mãos limpas com as tecnologias digitais. Revista SUSTINERE, 4: 233-252, 2016.

STEINERT, M.E.P; BARROSA, M.P e PEREIRA, M. C. O Descompasso Entre Ensino Híbrido e Digital Divide: Docentes de Ciências da Natureza em Foco. Revista de Ensino, Educação e Ciências Humanas, 17, 209-215, 2016.

VALENTE, J. A. Blended learning e as mudanças no ensino superior: a proposta da sala de aula invertida. Educar em Revista, 4: 79-97, 2014.

VERGARA, A. C. E; HINZ, V. T e LOPES, J. L. B. Como Significar a Aprendizagem de Matemática Utilizando os Modelos de Ensino Híbrido. Revista Thelma, 15: 885-904, 2018.

WAJNSZTEJN, M; ANDRÉ, C.F e AZEVEDO, A.B. Blended learning como estratégia de engajamento no ensino superior: relato de uma experiência de aprendizagem conectada, colaborativa e social. Revista EDaPECI, 20: 22-36, 2020.

Downloads

Publicado

2020-05-01

Como Citar

LEMOS, F. C. .; ALMEIDA JUNIOR, P. L. D. . Avaliação docente no Ensino Híbrido: Estudo de revisão no Portal de Periódicos da CAPES. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 284–299, 2020. DOI: 10.31416/rsdv.v8i2.60. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/60. Acesso em: 9 ago. 2022.