Erros e Emoções na Educação Matemática: Um Mapeamento Sistemático da Literatura

Errors and Emotions in Mathematics Education: A Systematic Mapping of Literature

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v12i1.559

Resumo

Contextualização: Há bastante tempo a Educação Matemática tem estudado questões envolvendo identificação, análise e interpretação de erros cometidos por estudantes, mas ainda é pouco estudado o fato que cometer erros em matemática pode gerar afetividade negativa nos estudantes. Lacuna: No processo de estudar Matemática cometer Erros é praticamente inevitável o que geralmente tem uma conotação negativa para os alunos e faz com que eles experimentem emoções e sentimentos negativos em relação a Matemática, o que ainda é um processo pouco estudado. Objetivo: O objetivo desse estudo foi descrever um mapeamento sistemático da literatura visando identificar as teorias aplicadas a esse tipo de estudo e como está se organizando esse campo do conhecimento, assim como conhecer qual é o vínculo do estudante com o erro matemático. Método: Foi realizado um mapeamento sistemático para conhecer as teorias aplicadas em estudos direcionados a afetividade dos estudantes nas aulas de Matemática e sua relação com o erro matemático. Resultado: Identificou-se os tipos de emoções experimentadas pelos estudantes durante as aulas de matemática, os periódicos que incluem estudos sobre essa temática e suas respectivas teorias. Conclusão: Constatou-se a relação de afetividade dos alunos com erros matemáticos está diretamente ligada ao seu desempenho acadêmico. O baixo número de publicações primárias na área relacionando os erros cometidos pelos alunos com os seus estados emocionais e afetivos em torno dos seus estudos em matemática, evidenciaram um grande campo para desenvolvimento de pesquisas futuras. Assim, este estudo se apresenta em contribuição a essa grande área de conhecimento.

Biografia do Autor

Esdriane Cabral Viana, IFBA/UNEB

Doutoranda em Ecologia Humana pelo Programa de Pós-graduação em Ecologia Humana e Gestão Socioambiental (PPGEcoH) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Mestre em Matemática pela Universidade Federal da Bahia (2005). Graduada em licenciatura pela Universidade Federal da Bahia (2002). Especialista em Metodologia do Ensino da Matemática pela Faculdade São Luís de França - FSLF (2011). É professora efetiva do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) campus Paulo Afonso, onde está desde maio de 2010.Tem experiência na área de Matemática, atuando principalmente em educação. Membro do Grupo de Ensino e Pesquisa Aplicada à Engenharia Elétrica.

Ricardo José Rocha Amorim, UNEB

Graduado em Ciência da Computação pela Universidade Católica de Pernambuco (1989), com mestrado em Engenharia de Produção, linha Mídia e Conhecimento, pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002) e doutorado em Electrónica y Computación pela Universidad de Santiago de Compostela (2007) - revalidado como Ciência da Computação pela Universidade Federal de Pernambuco (registrado, processo nº 009949/2009-SRD). Atualmente é professor adjunto da Universidade do Estado da Bahia e professor titular da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina. Atua na área de Ciência da Computação com ênfase em Inteligência Artificial, Representação de Conhecimento e Engenharia de Software. Também, atua na área de Informática na Educação, com ênfase em Ontologia Educacional, Padrões de Metadados Educacionais, Objetos de Aprendizagem, Learning Design e Analíticos de Aprendizagem. Orienta trabalhos de mestrado, especialização, iniciação científica e de conclusão de curso na área de Computação e Informática na Educação. Participa de corpo editorial e como revisor de periódicos e conferências internacionais.

Dinani Gomes Amorim, UNEB

Graduação em Ciência da Computação pela Universidade Católica de Pernambuco (1988), Especialização em Ciência da Computaçao. pela Universidade Federal de Pernambuco (1993) e doutorado em Electrónica y Computación pela Universidad de Santiago de Compostela (2007) - reconhecido como Ciências da Computação e Matemática Computacional pela Universidade de São Paulo (USP) (registrado, processo nº 2009.1.19269.1.3) e Pós-doutorado em Computação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)(2013), Atualmente é professora adjunto da Universidade do Estado da Bahia e professora Titular da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina. Professora do Corpo permanente do Programa de Pós-graduação do Mestrado em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos (UNEB/DCH) e do Programa de Pós-graduação do Mestrado em Ecologia Humana e Gestão Socioambiental (UNEB/DTCS) .Tem experiência na área de Inteligência Artificial com ênfase em Redes Neurais Artificiais, representação de conhecimento e web Semântica na Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Aprendizado de Máquina, Reconhecimento de Padrões, Padrões de Metadados Educacionais, Learning Objects e IMS Learning Design. Participa de corpo editorial e revisora de periódicos internacionais/nacionais e de conferências da área. Avaliadora do Ministério da Educação e Cultura (MEC) desde 2008.

Referências

BRICEÑO, Milagros Thairy. El uso del error en los ambientes de aprendizaje: Una vision transdisciplinaria. Revista de teoría y didáctica de las ciencias sociales, n. 14, p. 9-28, 2009.

BRIÑOL, P.; FALCES, C.; BECERRA, A. Actitudes. In: MORALES, J.F.; MOYA, M.; GAVIRIA, E. (Ed.). Psicología Social. Madrid: McGraw Hill, 2007. p. 457-490.

CARVALHO, José Sérgio Fonseca de. As noções de erro e fracasso no contexto escolar: algumas considerações preliminares. Erro e fracasso na escola: alternativas teóricas e práticas, 1997.

CURY, Helena Noronha. Retrospectiva histórica e perspectiva atuais da análise de erros em Educação Matemática p. 39-50. Zetetike, v. 3, n. 1, 1995.

ECCIUS-WELLMANN, Cristina; IBARRA-GONZÁLEZ, Karla Paulina. Dependencia de la calificación de una evaluación diagnóstica en matemáticas con aspectos afectivos por la comisión de errores. Bolema: Boletim de Educação Matemática, v. 34, p. 544-563, 2020. https://doi.org/10.1590/1980-4415v34n67a10

FRANCHI, L. et al. Actitudes del estudiante de ingeniería hacia sus errores en el aprendizaje de la matemática. Telos, Maracaibo, v. 13, n. 3, p. 371-396, sep./dic. 2011.

GIL, N.; BLANCO, L.; GUERRERO, E. El papel de la afectividad en la resolución de problemas matemáticos. Revista de Educación, Extremadura, v. 340, p. 551-569, may./ago. 2006.

GÓMEZ-CHACÓN, I. M. Matemática Emocional: los Afectos en el Aprendizaje Matemático. 1. ed. Madrid: Narcea, 2000.

GARCÍA-GONZÁLEZ, María S.; RAMÍREZ-GÓMEZ, Brenda; NAVARRO-SANDOVAL, Catalina. Situaciones que originan emociones en estudiantes de matemáticas. Bolema: Boletim de Educação Matemática, v. 35, p. 39-62, 2021. https://doi.org/10.1590/1980-4415v35n69a03

GRIS, Gabriele; PALOMBARINI, Livia dos Santos; CARMO, João dos Santos. Uma Revisão Sistemática de Variáveis Relevantes na produção de erros em matemática. Bolema: Boletim de Educação Matemática, v. 33, p. 649-671, 2019. https://doi.org/10.1590/1980-4415v33n64a10

GUERRERO, E.; BLANCO, L.J. y CASTRO, F. Trastornos emocionales ante la educación matemática. En García, J.N. (Coor.), Aplicaciones de Intervención Psicopedagógica. pp. 229-237. Pirámide, 2001. https://www.researchgate.net/publication/315814073_El_tratamiento_de_la_ansiedad_hacia_las_matematicas

IBARRA-GONZALEZ, Karla Paulina; ECCIUS-WELLMANN, Cristina. Dependencia de la calificación de una evaluación diagnóstica en matemáticas con aspectos afectivos por la comisión de errores. Bolema: Boletim de Educação Matemática, v. 32, pág. 673-695, 2018. https://doi.org/10.1590/1980-4415v34n67a10

KLEINE, Michael et al. The structure of students' emotions experienced during a mathematical achievement test. ZDM, v. 37, p. 221-225, 2005.

https://doi-org.ez357.periodicos.capes.gov.br/10.1007/s11858-005-0012-6

MANDLER, G. Affect and learning: Causes and consequences of emotional interactions. In: McLEOD, D.B., ADAMS, V.M. (eds) Affect and Mathematical Problem Solving. Springer, New York, NY., 1989. P. 3-19. https://doi.org/10.1007/978-1-4612-3614-6_1

MATA, Maria de Lourdes Estorninho Neves et al. Emoções face à matemática e progressão na escolaridade: Estudo longitudinal com alunos do 5º e 7º anos de escolaridade. Análise Psicológica, v. 35, n. 2, p. 125-144, 2017. http://hdl.handle.net/10400.12/5572

MARTÍNEZ-SIERRA, Gustavo; GARCÍA-GONZÁLEZ, María del Socorro. Undergraduate mathematics students’ emotional experiences in Linear Algebra courses. Educational Studies in Mathematics, v. 91, n. 1, p. 87-106, 2016.

https://doi-org.ez357.periodicos.capes.gov.br/10.1007/s10649-015-9634-y

MORALES, Luisa M.; GARCÍA, Orlando E. La afectividad de la inteligencia. Formación universitaria, v. 6, n. 5, p. 3-12, 2013. http://dx.doi.org/10.4067/S0718-50062013000500002

McLEOD, D. Beliefs, Attitudes, and Emotions: New View of Affect in Mathematics Education. In: McLEOD, D.; ADAMS, V. (Ed.). Affect and Mathematics Problem Solving: A New Perspective. New York: Springer-Velag, 1989. p. 245-258.

KITCHENHAM, B.; CHARTERS, S. Guidelines for performingsystematicliteraturereviews in software engineering. Technical Report EBSE-2007-01, Keele University, 2007.

PEIXOTO, Francisco et al. “How do you feel about math?”: Relationships between competence and value appraisals, achievement emotions and academic achievement. European Journal of Psychology of Education, v. 32, p. 385-405, 2017. https://doi.org/10.1007/s10212-016-0299-4

PERDOMO DIAZ, Josefa; FERNANDEZ VERGARA, Andrés. Estudio exploratorio de las emociones en la cotidianidad de las clases de matemáticas. Revista Eletrônica de Pesquisa Educacional, v. 20, n. 4, pág. 133-143, 2018. https://doi.org/10.24320/redie.2018.20.4.1748

PETERSEN, Kai et al. Systematic mapping studies in software engineering. In: 12th International Conference on Evaluation and Assessment in Software Engineering (EASE) 12. 2008. p. 1-10.

PLUTCHIK, R. The Nature of Emotions. American Scientist, Morrisville, v. 89, n. 4, p. 344-350, jul./ago. 2001.

RICO, Luis. Reivindicación del error en el aprendizaje de las matemáticas. Revista Épsilon, v. 38, p. 185-198, 1997.

Downloads

Publicado

2024-03-01

Como Citar

VIANA, E. C.; AMORIM, R. J. R.; AMORIM, D. G. Erros e Emoções na Educação Matemática: Um Mapeamento Sistemático da Literatura: Errors and Emotions in Mathematics Education: A Systematic Mapping of Literature. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 12, n. 1, p. 313–330, 2024. DOI: 10.31416/rsdv.v12i1.559. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/559. Acesso em: 15 abr. 2024.

Edição

Seção

Ciências Exatas e da Terra - Artigos