A prática docente de professores não licenciados no Ensino Médio Integrado à Educação Profissional e Tecnológica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v8i3.36

Palavras-chave:

Educação Profissional e Tecnológica, Ensino Médio Integrado, Demandas formativas, Professores não-licenciados, Políticas de formação docente

Resumo

O interesse por estudos sobre a formação de professores para a Educação Profissional e Tecnológica (EPT) tem aumentado na última década. Parte das publicações, voltadas a essa temática, tem como foco os saberes docentes, as demandas formativas e a constituição da identidade do professor, em especial os bacharéis e tecnólogos, visto que além dos conhecimentos técnicos, específicos de sua formação, os professores precisam apresentar o domínio das questões pedagógicas e didáticas, próprias do trabalho da sala de aula. Dessa forma, este artigo busca identificar quais as principais dificuldades enfrentadas por docentes não licenciados nos cursos de Ensino Médio Integrado (EMI) à EPT, suas demandas formativas e os registros de políticas de formação do quadro docente da EPT a partir de uma revisão sistemática de literatura (RSL). Para isso, utilizou-se o processo de RSL, no qual foram analisados artigos científicos publicados entre 2008 e 2020 com relevância vinculada a esta pesquisa. Os resultados deste estudo apontam para a necessidade de políticas públicas voltadas à instituição e ao estímulo de formações pedagógicas do quadro docente da EPT, principalmente dos profissionais egressos dos cursos de bacharelado e de tecnologias.

Biografia do Autor

Francisco Kelsen de Oliveira, IFSertãoPE

Doutor em Ciência da Computação (2017) pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Mestre em Computação Aplicada (2010), Especialista em Gestão de Projetos (2012) e graduação em Licenciatura em Matemática (2007) pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Especialista em Tutoria em Educação a Distância (2014) pela Universidade Cândido Mendes (UCAM), Bacharel em Sistemas de Informação (2014) pela Universidade Estácio de Sá (UNESA) e Técnico em Informática (2012) pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE). Atualmente é professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico dos cursos de Ensino Médio Integrado (EMI) e subsequente em Técnico de Informática e curso de graduação de Tecnologia em Sistemas para Internet do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE). Atua também como editor chefe do periódico científico Semiárido De Visu e como coordenador do Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT) no IF Sertão-PE. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Redes de Computadores, Sistemas Distribuídos, Engenharia de Software, Software Livre e Tecnologia Educacional, além de atuar nas áreas de Educação a Distância, Educação Matemática e Recursos Educacionais Abertos. É líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Práticas Educacionais Tecnológicas (GEPET), vice-líder do grupo de pesquisa em Ciências Cognitivas e Tecnologia Educacional (CCTE) e integrante do Grupo de Estudos Avançados em Informática (GEASI).

Referências

ALMEIDA, Eliane; SALEM, Gabriel Simões; SILVINO, João da Silva. Potencialidades do reforço escolar assistido a alunos do Ensino Médio Integrado à Educação Profissional no IFMA Campus Caxias. In: V CONEDU: Congresso Nacional de Educação, 5., 2018, Olinda. Anais [...] Campina Grande: Editora Realize, 2018. p.1-8.Disponível em: https://editorarealize.com.br/artigo/visualizar/48651. Acesso em 14 set. 2020.

ARAUJO, Ronaldo Marcos de Lima; FRIGOTTO, Gaudêncio. Práticas pedagógicas e ensino integrado. Revista Educação em Questão, v. 52, n. 38, p. 61–80, 2015. Disponível em: <https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/viewFile/7956/5723>. Acesso em 20 ago. 2020.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008.Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em 05 set. 2020.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em 12 ago. 2020.

CARNEIRO, I. M. S. P.; PORTES, L.F. . O processo de ensino e aprendizagem nos cursos técnicos do Instituto Federal do Ceará, campus de Maracanaú. In: José Albio Moreira de Sales; Isabel Maria Sabino de Farias; Maria Socorro Lucena Lima; Maria Marina Dias Cavalcante. (Org.). Didática e a prática de ensino na relação com a sociedade.1ed. Fortaleza: Ed UECE, 2015, v. 3, p. 3016-.

FERREIRA, Ilane Cavalcante; HENRIQUE, Ana Lúcia Sarmento. A Experiência da Pesquisa na Formação Docente: Unindo Teoria à Prática. Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica, V. 1, P. 16-35, 2017.Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/RBEPT/article/view/5730/pdf. Acesso em 15 ago. 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

MACHADO,Y.F.; OLIVEIRA, F. K.. Orientação Profissional, Gamificação e Educação Profissional e Tecnológica: Uma Revisão Sistemática de Literatura. Educação Profissional e Tecnológica em Revista, v. v. 3, p. 108-126, 2019. Disponível em: https://ojs.ifes.edu.br/index.php/ept/article/view/380/341. Acesso em:12 set. 2020.

MENEZES, Graziela Ninck D.. O Trabalho Docente na Educação Profissional Técnica. 2015. (Apresentação de Trabalho/Comunicação). Disponível em: http://37reuniao.anped.org.br/wp-content/uploads/2015/02/Trabalho-GT09-3617.pdf. Acesso em 12 set. 2020.

OLIVEIRA, Francisco Kelsen; GOMES, Alex Sandro. Uma revisão sistemática da literatura sobre ferramentas de autoria de IMS-LD. Anais do XXVI Simpósio Brasileiro de Informática na Educação (SBIE 2015), CBIE-LACLO 2015. Disponível em:10.5753/cbie.sbie.2015.376. Acesso em 18 de set 2020.

OLIVEIRA, R. S e SALES, M. A.O. Professor leigo: releituras sobre os saberes profissionais na Educação Profissional e Tecnológica. In: Colóquio Docência e Diversidade na Educação Básica: políticas práticas e formação, II, 2015. Anais... Salvador: EDUNEB, v. 1. p. 187-200, 2015a.

OLIVEIRA, A. S. A formação do professor para a educação profissional: mapeando a produção bibliográfica. 2016. 136 f. Dissertação (Mestrado em Educação) –Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Programa de Pós-graduação em Educação, Vitória da Conquista,2016. Disponível em:http://www2.uesb.br/ppg/ppged/wp-content/uploads/2016/09/Anely-S-Oliveira.pdf. Acesso em:18 de set 2020.

OLIVEIRA,W.L.; MOURA, R.. Formação Inicial e Trabalho Docente no Instituto Federal de São Paulo. Revista Eixo, 2018. Disponível em:http://revistaeixo.ifb.edu.br/index.php/RevistaEixo/article/view/506/370. Acesso em:05 de set 2020.

PISTRAK (Org.).A escola-comuna. São Paulo: Expressão Popular, 2009

SPRICIGO, Fabrício; DOS SANTOS, Thisciana Fialho; DOS SANTOS, Marisilvia. Grupo de Estudos Pedagógicos Como Proposta de Desenvolvimento Profissional: Contribuições ao Trabalho Docente na Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Revista Tempos e Espaços Em Educação (Online), v. 11, p. 83-96, 2018. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/revtee/article/view/6720/pdf. Acesso em:15 set. 2020.

VIEIRA,M.M.M.. Formação de professores da educação profissional: análise de produções acadêmicas. HOLOS (NATAL. ONLINE), v. 2, p. 243-258, 2018. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/3160/pdf. Acesso em: 26 set. 2020.

Downloads

Publicado

2021-05-01

Como Citar

COSTA, M. G. N. da .; OLIVEIRA, F. K. de . A prática docente de professores não licenciados no Ensino Médio Integrado à Educação Profissional e Tecnológica. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 8, n. 3, p. 512–523, 2021. DOI: 10.31416/rsdv.v8i3.36. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/36. Acesso em: 3 dez. 2021.

Edição

Seção

Ciências Humanas - Artigos