Lesões macroscópicas em órgãos e carcaças de poedeiras comerciais do Agreste de Pernambuco, Brasil

Autores

  • Tássio José de Oliveira Almeida Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Almir Alves dos Santos Filho Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Cícera Edpaula de Melo Maciel Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Maria Betânia de Queiroz Rolim Universidade Federal Rural de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.31416/rsdv.v8i3.34

Palavras-chave:

necropsia, patologia aviária, sanidade avícola, avicultura

Resumo

O estudo teve como objetivo identificar lesões macroscópicas em órgãos e carcaças de poedeiras comerciais brancas, de granjas avícolas do Agreste de Pernambuco, e discutir a possibilidade de ocorrência de doenças. Poedeiras comerciais foram coletadas até 12 horas após o óbito e transportadas ao Laboratório de Anatomia e Patologia Animal da Unidade Acadêmica de Garanhuns, Universidade Federal Rural de Pernambuco. Realizou-se anamnese minuciosa com tratadores e médicos veterinários das respectivas granjas, com perguntas sobre o lote de origem da ave. Por meio do exame necroscópico, foram verificadas alterações macroscópicas na área externa, cavidade celomática e órgãos de 176 poedeiras, oriundas de quatro granjas. Destas aves, 146 (82,95%) apresentaram algum achado de necropsia, principalmente nos sistemas digestório (40,73%) e respiratório (37,75%). Também foram verificadas alterações nos sistemas osteoarticular (7,62%), geniturinário (4,63%), cardiovascular (3,97%), dentre outros (5,30%). As alterações sugerem a ocorrência de doenças e a necessidade de adequação do manejo produtivo ou sanitário nas granjas comerciais, ambicionando a redução de perdas econômicas e o fortalecimento do setor avícola regional.

Biografia do Autor

Tássio José de Oliveira Almeida, Universidade Federal do Vale do São Francisco

Mestrando em Ciências Veterinárias. Médico Veterinário das áreas de avicultura, doenças de aves, microbiologia/inspeção/tecnologia de Produtos de Origem Animal.

Referências

ALEXANDER, D.J. Doença de Newcastle. In: REVOLLEDO, L.; FERREIRA, A.J.P. Patologia aviária. Barueri: Manole, 2009. p.219-228.

BARBOSA, N.A.A.; SAKOMURA, N.K.; MENDONÇA, M.O.; FREITAS, E.R.; FERNANDES, J.B.K. Qualidade de ovos comerciais provenientes de poedeiras comerciais armazenados sob diferentes tempos e condições de ambientes. Ars Veterinária, 24:127-133, 2008.

BUIM, M.R.; GUASTALLI, E.A.L.; TOGASHI, C.K.; GAMA, N.M.S.Q.; OLIVEIRA, R.A. Micoplasmose aviária e associações patológicas em aves de postura comercial. Biológico, 68:131-133, 2006.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Sistema de Informação em Saúde Animal. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/assuntos/sanidade-animal-e-vegetal/saudeanimal/sistema-informacao-saude-animal>. Acesso em: 10 Jun. 2019.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa nº 50, de 24 de setembro de 2013.Lista de doenças de notificação obrigatória ao Serviço Veterinário Oficial. Diário Oficial da União, n. 186, p. 47, 25 Set. 2013. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/assuntos/sanidade-animal-e-vegetal/saude-animal/arquivossisa/Listadedoencasanimaisdenotificaoobrigatoria.pdf>. Acesso em: 10 Jun. 2019.

CARDOSO, A.L.S.P.; TESSARI, E.N.C. Cuidados na coleta e envio de amostras para laboratório avícola. Biológico, 77:1-6, 2015.

CARDOSO, V.P. Técnica de necropsia. In: ANDRADE, A.; PINTO, S.C.; OLIVEIRA, R.S. Animais de Laboratório: criação e experimentação. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2002. p.331-336.

CDPA. Centro de Diagnóstico e Pesquisa em Patologia Aviária. Manual de necropsia. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 14p. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/cdpa/images/documentos/manual_de_necropsia.pdf>. Acesso em: 17 jan. 2018.

COELHO, H. E. Patologia das aves. São Paulo: Editora Tecmedd, 2006. p.3-5.

COOK, J.K.A. Pneumovirose. In: REVOLLEDO, L.; FERREIRA, A.J.P. Patologia aviária. Barueri: Manole, 2009. p.288-295.

CUBILLOS, A. Bronquite infecciosa aviária. In: REVOLLEDO, L.; FERREIRA, A.J.P. Patologia aviária. Barueri: Manole, 2009. p.158-171.

FERNANDES, C.C.; VARANI, A.M.; SILVA, K.R.; SANTOS, F.F.; MONTASSIE M.F.S. Genoma completo de uma estirpe patogênica do vírus da doença de newcastle isolada no Brasil na década de 70. Ars Veterinária, 29:18, 2013.

GONÇALVES G.A.M.; SALGADO, B.S. Necropsia cosmética em aves. Archives of Veterinary Science, 16:9-17, 2011.

GUAHYBA, A.S. Sanidade Avícola. Porto Alegre, n. 7, p. 4-5, 2002. Disponível em: <http://www.guahyba.vet.br/trabalhos/trab27.htm>. Acesso em: 18 jan. 2017.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção da Pecuária Municipal 2016. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pe/pesquisa/24/27745>. Acesso em: 02 fev. 2018.

KNOBL, T. Pasteurelose (cólera aviária). In: REVOLLEDO, L.; FERREIRA, A.J. P. Patologia aviária. Barueri: Manole, 2009. p.117-123.

MALAVAZZI, G. Avicultura: manual prático. São Paulo: Nobel, 1999. 156p.

METTIFOGO, E.; FERREIRA, A.J.P. Micoplasmose aviária. In: ANDREATTI FILHO, R.L. Saúde aviária e doenças. São Paulo: Roca, 2006. p.18-19.

PEIXOTO, P.V.; BARROS, C.S.L.A. importância da necropsia em medicina veterinária. Pesquisa Veterinária Brasileira, 18:1-4, 1998.

PENA, L.J.; SANTOS, B.M.; ROBERTI, R.P.; MARIN, S.Y. Bronquite infecciosa das galinhas. Arquivos do Intituto Biológico, 72:397-404, 2005.

SAMPAIO, I.B.M. Estatística Aplicada à Experimentação Animal. 2 ed. Belo Horizonte: Fundação de Estudo e Pesquisa em Medicina Veterinária e Zootecnia, 2002. 265p.

SANTOS, B.M.; PEREIRA, C.G.; GÓMEZ, S.Y.M.; ABREU, T.G.M. Prevenção e controle de doenças infecciosas nas aves de produção. Viçosa: Editora UFV, 2009. 150p.

SILVA, V.A.S.; KIM, P.C.P.; BARROS, M.R.; VILELA, S.M.O.; SILVA, L.B.G.; MOTA, R.A. Identificação de Avibacterium paragallinarum em frangos de corte e poedeiras comerciais no estado de Pernambuco. Pesquisa Veterinária Brasileira, 34:819-821, 2014.

TOCANTINS. Agência de Defesa Agropecuária de Tocantins. Influenza aviária. Disponível em: <https://adapec.to.gov.br/animal/sanidade-animal/influenza-aviaria/>. Acesso em: 10 Jun. 2019.

VIEIRA-PINTO, M.; MATEUS, T.; SEIXAS, F.; FONTES, M.C.; MARTINS, C. O papel da inspecção sanitária post mortem em matadouro na detecção de lesões e processos patológicos em aves. Quatro casos de lesões compatíveis com a doença de Marek em carcaças de aves rejeitadas. Revista Portuguesa de Ciências Veterinárias, 98:145-148, 2003.

Downloads

Publicado

2021-05-01

Como Citar

ALMEIDA, T. J. de O.; SANTOS FILHO, A. A. dos; MACIEL, C. E. de M.; ROLIM, M. B. de Q. . Lesões macroscópicas em órgãos e carcaças de poedeiras comerciais do Agreste de Pernambuco, Brasil. Revista Semiárido De Visu, [S. l.], v. 8, n. 3, p. 491–500, 2021. DOI: 10.31416/rsdv.v8i3.34. Disponível em: https://semiaridodevisu.ifsertao-pe.edu.br/index.php/rsdv/article/view/34. Acesso em: 3 dez. 2021.

Edição

Seção

Ciências Agrárias - Artigos